30 de mai de 2012

PR: COMANDANTE GERAL ATENDE SOLICITAÇÃO DA APRA SOBRE A CARREIRA DE PROFESSOR MILITAR



A APRA vem Respeitosamente informar a todos os Profissionais de Segurança Pública do Estado do Paraná que no Boletim-Geral nº 098, de 25 de maio de 2012, ficou estabelecido que no tocante ao processo de formação dos militares, principalmente a questão de quem poderá ser PROFESSOR na Universidade da Segurança Pública.

Observe o texto referendado no BG:

“(…) Art. 60. Os Estágios e cursos de Formação, Habilitação, Especialização, Aperfeiçoamento e Superior de Polícia, terão, em princípio, 06 (seis) dias semanais de efetiva atividade escolar.

(…)

Art. 90. …

(…)

II – …

(…)

Onde se lê:

c) Formação de Sargentos: Oficial Superior, Intermediário ou Subalterno, da ativa ou da reserva; Aspirante-a-Oficial e Subtenente da ativa;

Leia-se:

c) Formação de Sargentos: Oficial Superior, Intermediário ou Subalterno, da ativa ou da reserva; Aspirante-a-Oficial, Subtenente e Sargento da ativa ou da reserva;

“a inclusão de Sargento é motivada pelo resgate do espaço que há muito se perdeu,   fazendo valer a importância dos Sargentos não somente sob caráter institucional, mas  também servindo de estímulo pessoal para os novos que irão ascender a esta Graduação”.

“a inclusão também na questão de ser da ativa ou da reserva, vem de encontro não somente ao respeito, mas principalmente pelo tratamento isonômico entre os  profissionais que integram a mesma Corporação”.

“a inclusão do Sargento se prende ao motivo de existir uma hierarquia entre as Graduações”.

Onde se lê:

d) Formação de Cabos: Oficial Superior, Intermediário ou Subalterno, da ativa ou da reserva; Aspirante-a-Oficial, Sargento e Subtenente, da ativa;

Leia-se:

d) Formação de Cabos: Oficial Superior, Intermediário ou Subalterno, Aspirante-a-Oficial, Sargento, Subtenente da ativa ou da reserva;

“a inclusão também na questão de ser da ativa ou da reserva, vem de encontro não   somente ao respeito, mas principalmente pelo tratamento isonômico entre os profissionais que integram a mesma Corporação”.

“marcar um avanço é realmente tratar os iguais como iguais, pois estamos falando de  conhecimento científico e não hierarquia militar”.

Onde se lê:

e) Formação de Soldados: Oficial Superior, Intermediário ou Subalterno, da ativa ou da reserva; Aspirante-a-Oficial, Subtenente, Sargento e Cabo, todos da ativa;

Leia-se:

e) Formação de Soldados: Oficial Superior, Intermediário ou Subalterno, Aspirante-a-Oficial, Subtenente, Sargento e Cabo da ativa ou da reserva;

§ 1º As Praças Docentes deverão possuir curso superior.

§ 2º Para o Curso de Formação de Soldados, nas disciplinas de Educação Física e Defesa Pessoal, poderão atuar como Docentes Soldado, da ativa e com curso superior (…)”

Ainda sugestionamos a questão de valorizar o conhecimento científico que não somente é adquirido em outras Instituições Superiores dos nossos profissionais, ou até mesmo que ingressam na Corporação e devem ser aproveitados, fazendo valer não somente os Princípios que regem o processo educacional, mas também evitar situações indelicadas e antipedagógicas.

“§ 3º Ainda sob caráter excepcional, poderá ser Docente junto à Universidade da Segurança Pública, policial militar independente de Graduação ou Posto, que devem  fazer prova de Títulos, desde que não haja na Corporação outro profissional qualificado”.

Deixamos a dúvida e a reflexão para os nossos leitores. Mas temos a certeza de que a excelência em qualquer área deve se pautar pelo conhecimento e não pela acentuação das defendidas “diferenças”.

Ainda nas sugestões apresentadas, gostaríamos de dizer que a nossa classe obteve um pequeno avanço, pois deixou de figurar como simples MONITOR para PROFESSOR, pois esta luta antiga que felizmente teve a participação ativa da nossa Entidade foi readquirida.

Também é oportuno dizer para nossos irmãos que o EXMO. Sr. Comandante Geral demonstrou que realmente busca a excelência junto ao processo de conhecimento e que não quer deixar perpetuar o afastamento da nossa classe como PROFESSOR, pois atendeu nossa solicitação prontamente.

Nessa empreitada  comtamos com o apoio de diversas autoridades do Estado em especial do Poder Legislativo Federal e Estadual, nossos agradecimentos ao Dep Federal Fernando Francischini , Dep Estadual Tadeu Veneri e Dep Estadual Mauro Moraes.

“UMA CONQUISTA FRUTO DA LUTA DAS PRAÇAS”

“VENHA FAZER PARTE DESTA FAMÍLIA”

Respeitosamente,

Obs:  No destaque  avançamos, mais ainda a APRA-PR acredita que as modificações apontadas devem ser feitas.!

Orélio Fontana Neto, Presidente da APRA.

fonte: apra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As regras dos comentários são as seguintes:

- Serão rejeitados textos com linguagem ofensiva ou obscena, com palavras de baixo calão, com acusações sem provas, com preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com a legislação nacional;

- O comentário precisa ter relação com a postagem;

- Os comentários são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores e não refletem a opinião deste blog.


* Os comentários são liberados da moderação, com um prazo de 24 horas, os administradores do blogger exercem outros trabalhos e não possuem tempo integral de dedicação ao blogger, desculpem mas só assim é possível.

Aos chorões que acham que temos algo contra a Policia Civil ou determinada OPM, nós só publicamos o que está na mídia com fonte e tudo, não inventamos matérias e não é nossa intenção colocar uma instituição contra a outra, então antes de mandar comentários denegrindo os administradores do Blog, verefique a fonte no final da matéria.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...