28 de jun de 2012

PR: FUTURO POLICIAL PRENDE ASSALTANTES NO FLAGRA NO SANTA QUITÉRIA

Um aluno da Escola Superior de Polícia Civil evitou o roubou de um carro e prendeu dois assaltantes, na noite de terça-feira, no Santa Quitéria. Ele estava numa pizzaria, quando ouviu os gritos de uma amiga da vítima. Nilson Aparecido Martins de Oliveira, 26 anos, e Tarcisio Alves dos Santos, 28, foram presos e encaminhados à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV).

Grito

A dupla tentava roubar o Cross Fox de uma mulher, quando a amiga dela gritou por socorro. Ao ouvir os gritos, Bernardo Lucio Pacífico de Oliveira Barbosa, 32 anos, saiu do restaurante e, usando as técnicas que aprendeu no curso de formação, dominou os marginais. Com eles, foi apreendido um revólver calibre 38.

Policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) foram chamados para prestar apoio e encaminharam os assaltantes para a DFRV, onde foram autuados por roubo qualificado pelo delegado Gerson Machado. Tarcisio era fugitivo da Justiça, com várias passagens pela polícia.

fonte: paraná online

SP, VÍDEO: POLICIAIS MILITARES SALVAM MULHER PRESA EM PORTÃO

André eu quero pegar minhas coisas por engracadao no Videolog.tv.

Como disse o Flávio Henrique: “PM é para tudo. Olha que ocorrência mais esdrúxula!”…

fonte: videolog

PR: REUNIÃO DAS ENTIDADES DA POLICIA MILITAR COM O PRESIDENTE DO PARANÁ PREVIDÊNCIA SOBRE O AUX. INVALIDEZ

Ao Centro Sr Jayme, a esq Sgt Fontana, Sub Brás,
Cel January,Sub Lantman, Sub Almeida, Dr Dylliardi, DrAdemir

Hoje dia 27 de junho reuniu-se a Presidência da APRA e entidades da Policia Militar, como a  AMAI e a Subtnentes e Sargentos- SBSS com o presidente diretor do Paraná previdência Sr. Jayme de Azevedo Lima que foi muito receptivo e cordial em nos atender e o Diretor Jurídico Sr. Ademir Fernandes Cleto.

O objetivo da reunião é o restabelecimento do auxílio invalidez no valor de 20% do soldo que foi indevidamente retirado na implantação do subsídio. O auxílio invalidez é uma verba assistencial e não previdenciária, por isso deve ser reimplantada. O Paraná Previdência não pagou, pois na interpretação da lei pelo jurídico do Paraná Previdência não comportava esse auxílio e por receio de que o tribunal de contas não reconhecesse o pagamento e fosse necessário posteriormente estornar o valor pago, foi deliberado não pagar.

O Presidente do Paraná Previdência se comprometeu a trabalhar ate quinta-feira da semana que vem com uma agenda positiva em duas frentes. Uma administrativa e outra legislativa. Na via administrativa consultará o Tribunal de Contas, para verificar se há algum óbice. E, a segunda, é a partir de um projeto de lei elaborado pela Liderança do Governo, Casa Civil e o Gabinete do Governador, após a finalização o documento será enviado para a Casa Civil para que esta reconheça e regulamente esse direito do servidor que foi retirado com o subsidio.


Quanto a demanda do enquadramento da paridade dos inativos com os ativos não foi estabelecido um prazo. No entanto, o Presidente da Paraná Previdência tomou conhecimento e solicitou um prazo para analisar essa questão. Nesse sentido, a APRA sugere que os policiais militares aposentados façam requerimento administrativo individual solicitando a equiparação com os ativos.

A APRA teve o apoio no agendamento da reunião do Dep Estadual Mauro Moraes e assessoria documental do Dep Ademar Traiano que diponibilizou sue assessor jurídico Dr Dylliardi Alessi.

Modelo de requerimento Administrativo ao Paranaprevidencia, solicitando o Auxilio Invalidez e Paridade com os Servidores Ativos da PMPR de acordo com a Legislação. Clique aqui para baixar o arquivo, imprimir e protocolar no Paranaprevidência.

Formulários e Site do PARANAPREVIDÊNCIA, acesse aqui.

fonte: apra

PR: PREVINA-SE CONTRA A GRIPE "A"


Depois de o Paraná ter registrado oficialmente 13 mortes por Gripe A (H1N1), e outros 180 casos, o Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe-PR), informou, por meio de nota, que está  acompanhando as estatísticas sobre o avanço da doença junto à secretaria da Saúde para decidir sobre o retorno das aulas.

De acordo com o sindicato, a previsão é de que os estudantes voltem para as escolas no o dia 23 de julho. Por enquanto, a data de retorno não foi alterada.

Cuidados para prevenir a Gripe A (H1N1) nas escolas e em casa:

- manter todos os espaços da escola bem ventilados;
- incentivar a lavagem rigorosa das mãos e o uso do álcool gel;
- evitar o compartilhamento de copos, canudos, talheres e outros objetos de uso pessoal;
- intensificar a higienização dos objetos de uso coletivo, como computadores e brinquedos;
- e prestar atenção nos sintomas da doença, como febre alta e tosse, procurando atendimento na rede de saúde se necessário.

fonte: blog da joice

25 de jun de 2012

PR: ESTADO VAI INVESTIR R$ 137 MILHÕES NA COMPRA DE VIATURAS PARA POLÍCIA


O Governo do Estado vai investir R$ 137,5 milhões na compra de 1.255 veículos para a Secretaria de Segurança Pública. A autorização para abertura da licitação foi assinada pelo governador Beto Richa na última sexta-feira (22/06). “Esta é uma das ações previstas no programa Paraná Seguro, e uma necessidade para reforçar o policiamento em todas as regiões do Estado”, destacou o governador.

O edital de licitação deve ser lançado nos próximos dias pela Secretaria da Administração e Previdência. Serão adquiridos veículos leves e médios, além de furgões, todos com tecnologia embarcada. As novas viaturas vão ajudar a recompor a frota e também serão usadas nos módulos móveis, que são unidades formadas por um furgão, viatura e duas motocicletas.

A compra de novas viaturas faz parte do plano de ações do programa Paraná Seguro, lançado no segundo semestre do ano passado. Ao todo, está prevista a aquisição de 3.200 novas viaturas. Os carros devem ser equipados com novos sistemas de informação. “Com nova tecnologia embarcada o trabalho policial fica mais seguro e ágil”, destaca o secretário da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César.

Ele ressalta que a autorização para a compra de viaturas é mais um passo para consolidar o programa Paraná Seguro. Segundo Almeida César, a contratação de 3.120 policiais, integrados ao sistema de segurança em maio, foi outra medida relevante para dar suporte ao combate à criminalidade.

Almeida César lembrou também que o governador Beto Richa autorizou a implantação de novos batalhões da Polícia Militar. O Batalhão de Fronteira será instalado em Marechal Cândido Rondon e será uma unidade de elite da PM, com foco na repressão aos crimes de tráfico de drogas, armas e munições, na fronteira do Estado. Outra unidade ficará no bairro Cidade Industrial de Curitiba (CIC), onde vivem mais de 200 mil pessoas, e uma terceira vai ser instalada em Colombo.

MODERNIZAÇÃO – “Há um esforço do governo estadual para recompor a estrutura da segurança pública, que estava desmantelada, e valorizar o trabalho policial”, afirma o secretário. A meta é contratar 10 mil novos policiais civis e militares e bombeiros nos próximos três anos.

Outras medidas destacadas por ele são: o concurso público para contratação de 400 delegados; e a implantação do pagamento da remuneração dos policiais por subsídio. “Estas medidas atendem aos anseios dos policiais”, disse. “Pagamos um dos melhores salários do Brasil na área de segurança pública”.

Almeida César ressaltou que o governo também criou o Fundo Estadual de Segurança Pública para dar suporte às ações do Paraná Seguro. Até 2014, o programa estabelece a criação de 400 módulos policiais móveis. Além disso, o plano contempla a construção de 95 novas delegacias e a instalação de cinco bases de helicóptero para ações de socorro, resgate, polícia e fiscalização. A primeira base será instalada em Londrina, no mês de julho.

CADEIAS - Outra meta do governo é acabar com a superpopulação de presos em carceragens de delegacias. Desde janeiro de 2011, 5.543 detentos condenados já foram transferidos para presídios no Paraná, segundo a Secretaria de Estado da Justiça. Somente este ano, foram 1.597 transferências.

Até o final de 2013, todos os presos condenados que estiverem abrigados nas 29 carceragens geridas pela Secretaria da Segurança Pública devem ser transferidos para o Sistema Penitenciário Estadual. Com isso, a responsabilidade de guarda fica a cargo da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos.

Para dar suporte às transferências, o Paraná terá mais 14 estabelecimentos penais. Eles vão somar 6.348 novas vagas ao sistema penitenciário estadual. Os investimentos previstos são de R$ 160 milhões. Deste total, R$ 130 milhões são do Ministério da Justiça.

fonte: aen

PR: BANDIDO MORRE AO TENTAR FUGIR DE EQUIPE DA RONE

Familiares, revoltados,
atiraram pedras em viaturas.
Um homem, de 45 anos, com passagem pela polícia, foi morto em confronto com policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), na noite de sábado, no Jardim Campo Alto, em Colombo. Com Aparecido José de Oliveira, que trabalhava como chapeiro, foi apreendido um revólver calibre 38, segundo a PM.

Policiais da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), do Bope, faziam patrulhamento pelo bairro por volta 21h15 e avistaram quatro pessoas em atitude suspeita, na Rua Enemésio do Rosário Júnior. Quando os policiais desceram da viatura para abordar o grupo, Aparecido, conhecido no bairro como “BA”, correu em direção a uma residência.

Armado

Dois PMs seguiram o suspeito, que fez menção de estar armado. Nesse instante, os policiais atiraram contra Aparecido, que carregava um revólver de cano longo. Segundo o tenente Rodrigo Cruz, do Bope, Aparecido tinha passagem pela polícia. Ele acrescentou que, no bairro, o tráfico de drogas é intenso.

Familiares da vítima ficaram revoltados com a atitude da polícia e atiraram pedras nas viaturas da PM e do Instituto Médico-Legal. O tenente explicou que a equipe agiu dentro dos padrões recomendados, uma vez que o suspeito resistiu à abordagem e fez menção de disparar.

fonte: paraná online

PR: PRESO GRUPO DE EXTERMÍNIO QUE SERIA LIDERADO POR TENENTE

Tenente seria o líder
Cinco suspeitos de integrar um “grupo de extermínio” na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) foram presos ontem pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço investigativo do Ministério Público. Entre eles está o ex-comandante do 3.º Pelotão da 4.ª Companhia de 17.º Batalhão de Polícia Militar, o tenente Marcelo Freitas Barbosa, considerado líder da quadrilha. Entre os crimes imputados ao bando, está a morte do procurador de justiça aposentado Orivaldo Spagnol.

A operação, batizada de Wally, foi consequência de uma investigação de quatro meses. O grupo é acusado de praticar pelo menos oito homicídios, assaltos, roubos de carga e comércio de armas. Os outros presos seriam dois policiais militares, o irmão de um vereador de Quatro Barras, cujas identidades não foram reveladas. Também foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão em Colombo, Quatro Barras e Campina Grande do Sul.

Indícios

Antônio Assunção, irmão do prefeito de Campina Grande do Sul, Luiz Carlos Assunção, também foi detido, mas não teria envolvimento direto com o grupo. “Ele foi preso porque se apresentou como proprietário de um revólver encontrado nas buscas, mas deve ser liberado em breve”, explica o coordenador estadual do Gaeco, Leonir Batisti.

Batisti não quis dar muitas informações sobre a operação, pois as investigações prosseguem, devido aos indícios que mais gente está envolvida, mas confirmou a prisão do tenente Freitas. O ex-comandante do 3.º Pelotão, cuja área de atuação abrange Campina Grande do Sul e Quatro Barras, foi preso em Jacarezinho, no Norte Pioneiro do Paraná. Ele trabalhava no município desde o mês passado, quando foi transferido da RMC.

Confronto suspeito


Três meses antes de ser transferido para o interior, o tenente Freitas participou da morte de Neander Santos Chaves, 22, em suposto confronto. Neander era acusado de envolvimento na morte do procurador aposentado Orivaldo Spagnol, em Campina Grande do Sul. Em sua versão, o tenente afirmou que reconheceu Neander e, ao tentar a abordagem, o suspeito teria reagido. Outro policial, que não teve o nome divulgado, participou do tiroteio, mas o Gaeco não confirmou se ele é um dos cinco presos da Operação Wally.

Nas investigações da morte do procurador, a Polícia Civil identificou dois suspeitos, que foram denunciados à Justiça. Um era Neander e o outro, Dirceu Santos de Godoy, ex-funcionário da família da vítima. Ele foi preso dias após o crime e inocentado em março. Para o advogado de defesa, Marlon Dalledone, Dirceu foi liberado porque houve muitas contradições na audiência.

Latrocínio

Spagnol, 72 anos, foi morto em 5 de agosto do ano passado, com um tiro no peito. O crime aconteceu na cozinha de sua chácara, no quilômetro 33 da BR-116, na localidade de Jaquatirica. De acordo com a polícia, ele teria reagido a um assalto.

fonte: paraná online

PR: DOIS POLICIAIS MILITARES SÃO ASSASSINADOS NA GRANDE CURITIBA


Casos ocorreram em um intervalo de pouco mais de seis horas. Um dos assassinatos ocorreu na capital e o outro, em Colombo, na região metropolitana.

Em duas ocorrências distintas, dois policiais militares foram mortos a tiros na Grande Curitiba. Um dos casos ocorreu na capital, ainda na noite de sexta-feira (22), quando um policial militar da reserva foi assassinado. Seis horas depois, outro policial foi encontrado morto, desta vez em Colombo, na região metropolitana. Em ambas as ocorrências, os autores dos crimes estão foragidos.

Em Curitiba, Altamir Carneiro, de 49 anos trafegava em um Polo, por ruas do bairro CIC. Quando ele estava próximo ao cruzamento da João Bettega com a General Potiguara, o carro dele foi abordado por homens que estavam em outro veículo. Os bandidos abriram fogo contra Carneiro, que foi atingido por pelo menos três tiros, que o feriram na cabeça, clavícula e braço.

Segundo informações da Polícia Miliar (PM), Carneiro chegou a ser socorrido pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma de Emergência (Siate) e encaminhado em estado grave ao Hospital do Trabalhador. No entanto, ele não resistiu aos ferimentos e morreu. A PM confirmou que Carneiro era policial militar da reserva.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios (DH). Segundo informações da unidade, um delegado e policiais atenderam o local do crime e fizeram os primeiros levantamentos. Não há informações sobre a prisão de suspeitos. Mais detalhes sobre o caso devem ser divulgados na segunda-feira (25).

Morto ao lado do carro

Em Colombo, um homem de 37 anos foi encontrado morto ao lado de um Marea, na Rua Maria Aurora Budel, no bairro Guaraituba. Segundo a PM, ele foi atingido por pelo menos nove tiros. A delegacia que atendeu o caso informou que ele foi rendido em Curitiba e levado para o local onde foi morto. A vítima foi identificada como Geciel Roberto da Luz, policial militar que estava lotado no 20º Batalhão da PM.

No instante em que foi abordado, Geciel estava sem farda. A arma que ele portava – e que pertencia à corporação – foi levada pelos assassinos. Por isso, uma das suspeitas é de que o policial tenha sido vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). “Por estar com uma quantia grande de dinheiro e sem a farda, a suspeita é de que os ladrões queriam roubá-lo e quando souberam que era policial militar, o mataram”, disse o tenente Araújo.

fonte: gazeta do povo

EMENDA 29: AMAI BUSCA INCLUSÃO CORRETA DE INATIVOS NA TABELA DO SUBSÍDIO


A AMAI protocolou no dia 22 de junho deste ano uma petição junto à Paranaprevidência, à Secretaria de Administração e Previdência e à Procuradoria Geral do Estado, para buscar o enquadramento correto dos inativos na tabela do subsídio.

Equivocadamente, o Estado manteve a classificação dos inativos de acordo com a lei anterior, quando deveria enquadrá-los de acordo com os critérios da nova lei do subsídio. Portanto, deve promover a imediata correção.

CLIQUE AQUI e confira o documento na íntegra.

fonte: amai

21 de jun de 2012

SP: COMERCIANTE É PRESO APÓS REAGIR A ASSALTO E MATAR 2 LADRÕES


Um comerciante foi preso na noite de ontem (20) após reagir e matar dois ladrões que teriam invadido seu estabelecimento na região de Cidade Dutra, na zona sul de São Paulo. Entre os supostos criminosos estava um homem e um adolescente. Não há informações se eles tinham passagem pela polícia.


O crime aconteceu por volta das 18h30 de ontem, quando os criminosos invadiram a loja de informática e renderam o proprietário, que foi levado até um banheiro. Num momento de distração dos bandidos, porém, o empresário teria conseguido pegar a arma que tinha na mochila.


O comerciante, que tem porte de arma, atirou contra os dois criminosos, que morreram ainda no local. Segundo a polícia, um dos criminosos chegou a disparar um tiro, mas o comerciante não foi atingido.

O proprietário do estabelecimento foi preso e encaminhado ao 98º DP (Jardim Miriam), onde permanecia na manhã desta quinta-feira. Ele deverá ser transferido para o 101º DP (Jardim das Embuias) ainda hoje. A polícia não informou o nome do comerciante e dos dois criminosos mortos.

fonte: uol

16 de jun de 2012

CONVOCAÇÃO: PMS E BMS COM DIREITO AO AUXÍLIO INVALIDEZ


Vamos lutar pelo restabelecimento deste direito com uma mobilização na ALEP!

Uma grande mobilização será realizada, na próxima terça-feira (19), na Assembleia Legislativa do Paraná, para buscar o restabelecimento do auxílio invalidez, que foi suprimido ilegalmente pela Paranaprevidência com a implementação do subsídio.

O objetivo é sensibilizar os deputados estaduais e o Governo, pois este benefício significava 20% do soldo e resultou em uma grande redução salarial aos policiais e bombeiros militares que se aposentaram por invalidez (considerados total e permanentemente inativos para qualquer trabalho). Um valor que certamente faz falta a esses profissionais que arriscaram suas vidas pela sociedade paranaense e hoje possuem uma saúde bastante debilitada.

Portanto, contamos com a sua participação e o seu apoio!
Sabemos das dificuldades de locomoção destes militares, mas é importante a presença de todos para conseguirmos chamar a atenção dos políticos e da imprensa!

*******************************************
Dia: 19 de junho de 2012 (terça-feira)

Horário: 15 horas

Local: Assembleia Legislativa do Paraná
(Praça Nossa Senhora da Salete)

********************************************

Participem!

O governo precisa realizar o pagamento do auxílio invalidez,
POR UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA E DIGNIDADE!

É importante lembrar que a AMAI chegou a produzir uma emenda à nova lei para garantir o pagamento deste auxílio, porém, ela não foi apresentada pela liderança do governo com a justificativa de que a mesma não era necessária por tratar-se de uma determinação de lei anterior que não seria revogada.

fonte: amai

BR: TABELA SALÁRIO X CUSTO DE VIDA DAS POLÍCIAS MILITARES BRASILEIRAS


De modo geral, no Brasil, a atenção salarial dada às polícias é inadequada, pela natureza do serviço e pelas necessidades sociais comuns a qualquer cidadão. Sempre se aponta a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) como a “prima rica” das polícias militares, já que por lá um soldado PM recebe quase R$5.000,00. Uma questão, porém, não é levada em consideração: qual o custo de vida que um soldado PM tem nos diversos estados do país? A partir desta comparação, entre custo de vida e salário, a PMDF continua sendo a melhor paga do país?

Para promover este debate, tivemos a curiosidade de pesquisar – em fontes informais – o salário atual das polícias militares (soldados 1ª Classe) e o custo de vida de cada capital do país. Neste exercício de curiosidade, descobrimos que, certamente, a Polícia Militar de Sergipe é a PM que possui o salário mais vantajoso do Brasil, enquanto a Polícia Militar do Rio de Janeiro possui o pior salário do país. A PMDF, conforme nossos critérios, tem o 13º salário:


Provavelmente, leitores encontrarão desacertos no valor dos salários e até discordarão dos índices de custo de vida, e até mesmo da metodologia – que não é científica nem definitiva. Outras pesquisas semelhantes podem ser feitas, qualificando os resultados. Por enquanto, nosso objetivo foi alcançado: mostrar que salário é uma medida relativa, não absoluta.

fonte: abordagem policial

PY: 17 MORTOS EM CONFLITO DA POLÍCIA E SEM-TERRA NO INTERIOR DO PARAGUAI




Sete policiais e dez camponeses morreram e 27 agentes de segurança ficaram feridos em um tiroteio que aconteceu nesta sexta-feira no interior do Paraguai, durante uma tentativa da polícia de expulsar 150 camponeses sem-terra que invadiram uma reserva florestal em Curuguaty, 400 quilômetros ao norte de Assunção, capital paraguaia. O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, leu na capital um comunicado sobre a violência. “Expresso meu grande pesar e repúdio aos fatos que conduziram à morte de pessoas”, disse Lugo. “Manifesto o mais firme apoio às forças da ordem que se desempenham na defesa e preservação da lei”, afirmou o mandatário.

Lugo, que não aceitou perguntas da imprensa, disse que enviou as Forças Armadas para Curuguaty, onde os militares deverão apoiar as ações policiais. O ministro do Interior, Carlos Filizzola, confirmou que 10 camponeses foram mortos em um combate contra policiais.

O comissário de polícia Walter Gómez, chefe de investigações policiais em Curuguaty, disse à emissora de rádio Cardinal de Assunção que o tiroteio continua na reserva florestal. “Os invasores não querem se render, então teremos que continuar até controlar a situação”, disse Gómez.

A reserva florestal, de dois mil hectares, fica dentro da fazenda Morumbi, propriedade do ex-senador paraguaio Blas Riquelme, do Partido Colorado (oposição).

“Há vinte anos declaramos o bosque como reserva florestal, mas desde o ano passado os sem-terra insistem em se instalar nela. Os fiscais Miguel Rojas e Ninfa Aguilar ordenaram o despejo meses atrás, mas a polícia não cumpriu o mandado judicial porque primeiro tentou uma saída pacífica dos invasores”, disse José Riquelme, filho do proprietário.

Héctor Cristaldo, presidente da Coordenação Agrícola do Paraguai, entidade patronal do agronegócio, disse que o governo “foi muito brando, nos últimos três anos, com os invasores de propriedades privadas. Inclusive, quando há alguns meses os sem-terra invadiram uma fazenda de soja no departamento do Alto Paraná, o presidente Lugo os ajudou com alimentos, médicos, enfermeiras e instalou escolas móveis no local. Isso não foi correto”, opinou Cristaldo.

José Rodríguez, considerado assessor dos invasores, comentou: “Lugo não pode solucionar um problema social grave, que é a recuperação das terras do Estado, adquiridas há décadas por pessoas não sujeitas à reforma agrária, como Riquelme.Vivemos uma situação séria no Paraguai e ela ficará pior porque os pobres precisam de um pedaço de terra”. Ele disse que os sem-terra resistiram à polícia apenas com revólveres de calibre 22.

Lugo está a doze meses do final do seu mandato e não cumpriu uma das suas promessas, a reforma agrária para 87 mil famílias camponesas pobres. O governo não pôde comprar terras por falta de dinheiro no orçamento, ante a ausência de terras do Estado para alojar os camponeses sem-terra.

fonte:  associated press

13 de jun de 2012

EMENDA 29: FOLHA COMPLEMENTAR COM SUBSÍDIO DE 2 MIL POLICIAIS SERÁ PAGA NO DIA 15


Já está confirmado para o dia 15 deste mês o pagamento da folha suplementar com valores relacionados ao subsídio. Cerca de 2 mil policiais com mais de 25 anos de serviço, incluindo PMs e BMs, terão a diferença depositada.

O pagamento encerra uma espera angustiante de policiais pelo subsídio. A maioria recebeu a diferença ainda em maio. No entanto, uma falha na geração da folha de pagamento provocou atraso, que será compensando.

fonte: mauro moraes

ENCONTRE SUA CÂMERA FOTOGRÁFICA ROUBADA


Muito interessante o mecanismo desenvolvido por este site: se você perdeu ou teve uma câmera fotográfica roubada, basta digitar o serial da máquina no campo central da página e buscar por fotos que tenham sido postadas na internet oriundas do seu equipamento.

Já pensou, encontrar o rosto do assaltante ou do receptador?

Clique aqui para acessar o site.

fonte: stolen camera finder

7 de jun de 2012

RESULTADO DA ENQUETE: "VOCÊ CONCORDA COM O "BICO" LEGALIZADO?"

Lembrando que o resultado da enquete foi enviado ao senhor Deputado Mauro Moraes, Presidente da Comissão de Segurança Pública da ALEP.

Gostaria de um breve comentário aqui, quando a enquete foi ao ar, muitas pessoas enviaram mensagens falando sobre o PM ser bem remunerado na sua profissão e etc.

Concordo plenamente com isso, todo trabalhador tem que ser reconhecido e pago de modo que propicie a esse trabalhador e a sua família uma vida digna.

Na PMPR não pode ser diferente, porém, a idéia de "bico legalizado" abre espaço para que os policiais busquem outras atividades econômicas, não necessariamente só na área de segurança.

Hoje o PM é proibido de exercer outra atividade econômica, senão a Policial Militar e com essa lei, traria a opção de o policial querer ou não buscar outra atividade. Não só pela satisfação financeira, mas também a satisfação profissional, pois temos vários policiais formados que não podem exercer suas atividades, nas quais foram anos de dedicação em estudos e após formados não podem exercer a atividade.

O trabalho extra é amplamente utilizado no setor privado aonde o trabalhador atua na empresa como contratado e realiza alguma atividade no seu horário de folga, porquê o Policial não?

VOCÊ CONCORDA COM O "BICO" LEGALIZADO?
ENQUETE DESTINADA SOMENTE A CLASSE POLICIAL.




SIM:   478 (62%)


NÃO:   291 (37%)


Votos até o momento: 769
Enquete encerrada

fonte: wellington willian

PR: RICHA AUTORIZA CONCURSO PARA CONTRATAÇÃO DE 400 DELEGADOS

Contratações devem ser feitas até 2014, com a proposta de que cada município do estado tenha um delegado

O governador Beto Richa assinou a autorização para a abertura de um concurso público para a contratação de 400 delegados da Polícia Civil em todo o estado. A medida faz parte da nova etapa de ações do programa Paraná Seguro, anunciada na tarde desta quarta-feira (6), no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

A previsão é que o edital do concurso seja aberto em até 30 dias e as contratações devem ser feitas até 2014. O objetivo do concurso, segundo o governador, é que cada município paranaense passe a ter um delegado. “É uma vergonha um estado como o Paraná ter cidades sem um delegado”, declarou.

Outra medida anunciada foi a criação do 23º batalhão da Polícia Militar em Curitiba, que terá sede no Parque dos Tropeiros, na Cidade Industrial de Curitiba. De acordo com Richa, a escolha pelo bairro foi feita em virtude do alto número de ocorrências policiais na região, que tem aproximadamente 200 mil moradores. Também será instalado em Curitiba o 7º Comando Regional da PM, com o nome de Comando de Operações de Eventos. O governador ainda prometeu a instalação de mais oito UPS (Unidade Paraná Seguro) na capital até o fim do ano.

A cidade de Marechal Cândido Rondon, no Oeste do estado, irá receber um Batalhão de Fronteira, o 24º, que terá 500 policiais. Também foi assinado o processo de licitação para aquisição de 1.255 novas viaturas policiais e a autorização para a instalação de três Delegacias de Homicídios no Paraná: em Cascavel, Maringá e Londrina.

Richa voltou nesta quarta-feira de um recesso de duas semanas. O vice governador Flávio Arns, o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, o Secretário da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, o delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinícius Michelotto, entre outras autoridades da área de segurança também estavam presentes na cerimônia.

Polícia Fora da Lei

Sobre as recentes denúncias envolvendo a polícia, apresentadas pela série de reportagens da Gazeta do Povo, Polícia Fora da Lei, o governador afirmou que sabe que existem maus policiais, mas que confia na instituição. “Nosso governo e eu pessoalmente confio, e confio muito, na Polícia Militar, na Polícia Civil e em todos os policiais do estado do Paraná. Não podemos deixar que um ou outro mau policial manche a polícia”, afirmou.

fonte: gazeta do povo

MATETA DE AÇO PARA GUARDAR ARMA DE FOGO


Se o policial deve treinar para estar sempre preparado para a utilização da arma de fogo, cuidar de guardá-la em segurança é também um fator primordial para quem possui este equipamento em casa. Não são poucos os casos em que policiais abdicaram do cuidado com a guarda de sua arma de fogo e acabaram gerando tragédias – ferimentos e mortes de parantes e até de si próprio.

Para ajudar nesta proteção à arma de fogo, uma empresa chamada GunVault lançou um produto bem interessante, uma maleta de aço com fechadura e leitor biométrico para guardar armas de fogo e seus acessórios:


A maleta ainda conta com um cabo de aço para que o usuário possa atar sua o equipamento a um local seguro. Nos Estados Unidos, a novidade fica por cerca de R$500,00.

Boa sugestão para quem tem acesso a compras no exterior, já que o equipamento não está a venda ainda no Brasil.

fonte: danillo ferreira

PARA MELHOR VISUALIZAÇÃO DO BLOGGER UTILIZE O GOOGLE CHROME

Nosso blogger foi desenvolvido para a plataforma do Google Chrome, por ser mais leve, rápido e seguro o carregamento e acesso as páginas.

Caso esteja tendo alguma dificuldades no acesso ou com itens fora do lugar, baixe e instale o Google Chrome é rápido e fácil.

Clique aqui para baixar o aplicativo.

fonte: wellington willian

5 de jun de 2012

EMENDA 29: ESCLARECIMENTOS SOBRE A REMUNERAÇÃO POR SUBSÍDIO


A AMAI tem recebido diversas ligações de associados que estão com dúvidas sobre os valores recebidos com o subsídio. Portanto, seguem alguns esclarecimentos sobre o assunto:

APOSENTADORIA PROPORCIONAL – É importante lembrar que a tabela do subsídio anteriormente divulgada corresponde aos valores integrais (aposentadoria integral). Os policiais e bombeiros militares da reserva que se aposentaram proporcionalmente devem realizar o seguinte cálculo para chegar ao seu valor final do subsídio: dividir (o valor correspondente ao seu posto e tempo de serviço na tabela) por 30 e depois multiplicar o resultado pelo número de anos trabalhados.

Ex.: Um soldado que se aposentou com 25 dias (25 anos) e 25% de adicional deve pegar o valor correspondente à coluna 06 – 25% da tabela, dividir o valor por 30 e depois multiplicar por 25. Ex.: 4.032,49 ÷ 30 x 25 = 3.360,50

ADICIONAIS POR PROGRESSÃO (ATIVOS) – Na nova lei, ficou definido que a progressão será feita de acordo com o tempo de serviço. Ocorre que, em razão do grande volume de alterações na folha de pagamento não foi possível implementar o novo sistema de vencimento em tempo hábil.

De acordo com informações do Diretoria de Pessoal da PMPR, aqueles que não receberam a progressão, esta será implementada no contracheque do mês de junho, com os valores retroativos.
Obs: INATIVOS – De acordo com a Paranaprevidência será realizado um estudo da progressão dos inativos e realizadas as devidas correções.

AUXÍLIO INVALIDEZ – O pagamento do auxílio invalidez foi suspenso porque não há previsão na lei do subsídio. Para reverter esta situação, a AMAI já realizou contato com a Paranaprevidência solicitando o pagamento. Caso isso não seja possível pelos meios administrativos, a Associação ingressará com uma ação judicial coletiva para buscar o restabelecimento deste direito.

FASPM – O desconto referente ao FASPM torna-se agora facultativo. Ele foi suspenso dos contracheques e em breve o Comando Geral da PMPR irá emitir portaria regulamentando as novas regras (como se associar, coberturas, etc.).

UNIFORMES - Os uniformes serão fornecidos pelo Governo, adquiridos através de orçamento. A AMAI aguarda agora a devolução dos valores descontados anteriormente dos policiais e bombeiros militares, contidos no fundo destinado à aquisição de fardamentos.

fonte: amai

VÍDEO: O FIM DA PM NO BRASIL RECOMENDADA PELA ONU, COMENTADA NO JORNAL DA MASSA


fonte: amai

DF: BATALHÕES DA PM TERÃO VIGILANTES PARTICULARES

Iniciativa é inédita no país e, de acordo com o Comando, vai liberar cerca de 1,4 mil policiais para rondas ostensivas


A Polícia Militar encaminhou pedido à Secretaria de Planejamento para ser incluída no edital de serviços de vigilância que o Governo do Distrito Federal prepara. Inédita no país, a ideia é que uma empresa privada assuma a segurança dos quartéis e dos postos comunitários da PM.

“É uma maneira de liberar nosso efetivo para a atividade-fim: proteger a população", afirma o coronel José Ricardo Cintra, comandante da Academia de  Polícia, que foi encarregado pelo Comando de tocar o projeto de terceirização.

Cintra garante que a Polícia Federal já adota o modelo com sucesso. “O projeto  traz enconomia ao Estado, pois é mais barato contratar um vigilante que um policial militar”, defende o coronel.

Nas contas da PM, será possível liberar 1,4 mil soldados que hoje tomam conta de 221 unidades policiais, sendo 171 delas postos de vigilância comunitária. “Não faz sentido manter um policial vigiando um posto comunitário, é melhor que vigilantes cuidem do patrimônio e que os policiais atendam à população", afirma Cintra.

A PM não sabe quanto a novidade custará, mas dá como certa a economia por conta das diferenças salariais. O salário base de um PM no DF é R$ 4,2 mil, enquanto o piso dos vigilantes corresponde a R$ 1,5 mil.

A expectativa da PM é de que até o fim do ano as empresas de vigilância estejam contratadas.  O assunto é encarado com ressalvas pela sociedade civil. “É tapar o sol com a peneira. A PM precisa é aumentar o efetivo”, afirma  o presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Brasília, Saulo Santiago.

Santiago sustenta ainda que a  terceirização da Ciade (Central Integrada de Atendimento e Despacho) não deu certo. “Segurança pública é assunto muito sério. Tem de ser feita por pessoal treinado para isso”, avalia.

fonte: band.com

BR: MILITARES FAZEM MARCHA VIRTUAL POR AUMENTO SALARIAL

Movimento quer reunir 500 mil assinaturas; assunto já é monitorado pelo Palácio do Planalto

Cansados de esperar por iniciativas dos comandos e do Ministério da Defesa para que consigam reajuste de seus salários, os militares da ativa começaram uma mobilização por um caminho inusitado: eles estão buscando adesões na internet para que o assunto seja objeto de discussão na comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado.


Até o início da noite desta segunda-feira (4), haviam sido coletadas mais de 206 mil assinaturas de militares e civis em apoio ao movimento. Essas assinaturas embasaram um pedido já enviado para o Senado, solicitando a realização de audiência com autoridades como os ministros da Defesa, Celso Amorim, e do Planejamento, Miriam Belchior, para tratar do aumento salarial.

O movimento já está sendo chamado de "marcha virtual". O assunto já foi parar no Planalto, mas não está sendo objeto de avaliação, que apenas acompanha as informações. Há informes no Ministério da Defesa sobre o alto índice de endividamento da categoria.

Os integrantes do movimento virtual querem chegar a 500 mil assinaturas. O assunto preocupa o governo até porque, paralelo à marcha virtual, as mulheres dos militares estão programando um "panelaço" para ser realizado durante a Rio+20, quando o Brasil receberá cerca de 120 chefes de Estado e de governo para a conferência mundial do meio ambiente. A convocação das mulheres também está sendo feita pela redes sociais.

No link da página do Senado, onde pedem adesão para que o assunto "reajuste salarial" seja discutido no Congresso, os militares lembram que "não há aumento há mais de onze anos e a classe se vê obrigada a fazer empréstimo consignado para sobreviver e não passar por privações".

Há queixas de todas as regiões do país sobre seus os comandos para que o tema seja levado ao Palácio do Planalto. No Ministério da Defesa, a informação é que o assunto "é objeto de tratativas das áreas técnicas da Defesa com Planejamento", mas não há a menor previsão de quando o assunto poderia ser levado para esferas superiores ou de quanto poderia ser a proposta de reajuste.

fonte: gazeta do povo

3 de jun de 2012

EMENDA 29: O NOSSO PORQUINHO VAI EMBORA!!!


399 dias

Esse foi o tempo que os Policiais esperaram para que o Governador Beto Richa cumprisse a lei.

Após muitas reclamações e o desejo de alguns, para que o porquinho da Emenda 29 fosse embora, mesmo  antes do pagamento cair nas contas dos policiais, nós resolvemos esperar que o dinheiro realmente fosse depositado e aí sim tirá-lo do ar!

Se está bom ou não, se é ruim ou não, isso nunca saberemos pois existe opinião para tudo e cada um tem a sua, mas enfim, a lei está cumprida, mesmo que com certa distorção.

Distorção essa, aonde, o Governo se equivocou em separar a PM em referência, ou seja, criando "Classes" dentro das Graduações e Postos, nesse ponto cabe aos juristas de plantão analisarem com calma e saber se cabe uma ação solicitando o pagamento do valor integral e não em referências como está ou se a lei foi cumprida no que se refere a subsídio.

Esperamos agora que mais melhoras venham e não fiquem só no subsídio, a PM precisa de condições de trabalhar e condições humanos para seus policiais e familiares, principalmente no que se refere a escalas mais justas.

postagem original: wellington willian

RO: EMPRESA AÉREA É CONDENADA A PAGAR R$ 10.000,00 DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS A POLICIAL MILITAR

A empresa Gol Transportes Aéreos S/A (VRG LINHAS AÉREAS S.A) foi condenada a pagar dez mil reais de indenização, por danos morais causados a um policial militar que foi impedido de embarcar no voo da companhia portando sua arma de fogo, mesmo tendo cumprido todas as determinações previstas em legislações vigentes. A sentença foi proferida pelo juiz de direito João Luiz Rolim Sampaio, titular do 1º Juizado Especial Cível da comarca de Porto Velho (RO).

Segundo consta nos autos, no dia 29 de junho de 2009, o passageiro foi até o balcão da empresa, acompanhado da sua esposa, para realizar o check-in, ocasião em que se identificou como policial militar e informou que estava portando arma de fogo, porém possuía autorização de trânsito policial expedida pelo Centro de Inteligência da Polícia Militar, bem como tinha se submetido ao procedimento determinado pela Polícia Federal.

Ainda, de acordo com os autos, o policial chegou a receber os desejos de "boa viagem" por parte do funcionário da empresa aérea. Após ter feito todo o procedimento de embarque, foi surpreendido por outro agente de embarque, da mesma companhia, o qual afirmou que a PF havia se equivocado e que o agente daquela instituição estava desatualizado com a legislação pertinente. Após vinte minutos de muito embaraço, o PM foi impedido de embarcar. Em sua defesa, a empresa ré alegou que a autorização especial para transporte de armas em aeronaves deve ser emitida pelo exército.

Na sentença, o magistrado fez questão de destacar que o Departamento da Polícia Federal está vinculado ao Ministério da Justiça, possuindo a Polícia Federal competência constitucional para exercer as funções de polícia marítima, aeroportuária e de fronteiras (art. 144, §1º, III, CF/88), de modo que a autoridade competente para autorizar o transporte de arma de fogo com o passageiro é a referida polícia. É importante lembrar que a empresa ré fez menção ao decreto federal antigo e revogado (Decreto Federal 55.649/65), este assinado pelo então Ministério da Guerra, hoje extinto. Depois dele já se seguiram cronologicamente os Decretos 92.795/1986, 2.222/1997, 2.998/1999 (R-105), 3.665/2000, 5.123/2004 e 7.168/2010, operando a inquestionável revogação tácita e/ou expressa, total ou parcial (ab-rogação ou derrogação), explicou.

João Rolim disse ainda que "é a Polícia Federal a competente para autorizar o embarque de passageiro portando arma de fogo (arts. 1º, 10, 24, 33, da LF 10.826/2003, 48, II e III, do Decreto 5.123/2004, e 152 e 154 do Decreto 7.168/2010), não competindo a qualquer empresa aérea contestar as autorizações emitidas por posto oficial da PRF, sob pena de praticar conduta ilegal, vexatória e abusiva, afrontando direito legal resguardado àquele que tem o porte do armamento e se submeteu aos procedimentos de cautela e fiscalização".

Dano Moral

Todas as provas apresentadas e anexadas ao processo são favoráveis ao policial militar. As testemunhas ouvidas em juízo foram enfáticas em dizer que toda a documentação expedida estava em ordem e que houve comentários de tratamento grosseiro por parte do gerente/funcionário da empresa ré. "O dano moral é inquestionável, pois o PM ficou exposto e foi forçado a desistir de pretensão legítima, despachando, contrariado, sua arma como bagagem normal", concluiu.

Processo n. 0100437-91.2009.8.22.0601

fonte: ariquemis online

2 de jun de 2012

PR: CABO DA PM DOMINA SOZINHA LADRÕES DE CARRO NO MERCÊS


Uma cabo da Polícia Militar encheu de orgulho as mulheres da corporação. Na noite de quinta-feira, sozinha e a caminho de casa, ela prendeu três assaltantes, que aterrorizaram pelo menos sete vítimas em poucas horas, na região central de Curitiba. A ação foi elogiada por várias testemunhas.

Em companhia de um adolescente de 15 anos, Yago Alan Ferry, 18 anos, e Claudinei dos Santos Amâncio, 24, roubaram um Fox amarelo, perto da Reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no início da noite, e usaram o veículo para abordar várias pessoas nas redondezas do Museu Oscar Niemeyer, Centro Cívico. As vítimas eram principalmente universitários que seguiam para a aula e tiveram vários objetos pessoais tomados pela quadrilha. O grupo agia com tanta violência que uma das pessoas, atingida por coronhadas, precisou de atendimento médico.

Atenta

A caminho de casa em sua motocicleta, a cabo Esther, do 12.º Batalhão da Polícia Militar, ouvia o rádio de sua equipe, quando se deparou com o veículo anunciado como roubado. Ela foi dando informações sobre o deslocamento do automóvel até que, por volta das 23h30, os assaltantes pararam em um posto de combustíveis, na esquina da Avenida Manoel Ribas com a Rua Jacarezinho, nas Mercês, para abastecer. Mesmo sozinha, ela decidiu abordá-los.

Os dois adultos foram rendidos, sem reagir. Já o adolescente, que dirigia o veículo, conseguiu fugir, mas foi localizado por equipes que chegaram em apoio. Os adultos foram encaminhados à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), com o carro, e o garoto, à Delegacia do Adolescente.

Reconhecimento

Um dos detidos portava um revólver calibre 32, com a numeração lixada. De acordo com testemunhas, o adolescente estava armado durante os roubos, mas não foi encontrada nenhuma arma com ele. O delegado Gerson Machado, titular da DFRV, disse que sete vítimas reconheceram os assaltantes. “Pode haver outras, pois dentro do carro foram encontrados objetos provavelmente roubados de empresas”, contou.

Coragem

O comando do 12.º Batalhão pretende sugerir promoção à cabo Esther, que foi elogiada por funcionários do posto. Tida como heroína por testemunhas e alguns colegas de profissão, a cabo reagiu com simplicidade aos comentários. “Como eu estava passando todas as informações pelo rádio, não tive medo de abordá-los, pois sabia que o apoio estava a caminho. Agi dentro das técnicas policiais, com a máxima segurança. Não acho que foi heroísmo”, disse a policial.

fonte: paraná online

CONCURSO POLICIAL: "O QUE FAZER ENQUANTO O EDITAL NÃO É PUBLICADO"


O cenário para os concursos policiais está cada vez mais disputado: a estabilidade econômica oferecida pelos cargos públicos é um atrativo para aqueles que não se adequaram à dinâmica da iniciativa privada, e procuram a solidez que caracteriza os empregos em âmbito municipal, estadual ou federal. Neste contexto as polícias, como grandes contratadoras, são escolhas quase sempre interessantes aos concursandos. O problema é que nem sempre se sabe quando o concurso efetivamente ocorrerá, embora alguns concursos ocorram periodicamente, e outros sejam anunciados muito antes da publicação do edital.

Quando se vive nesta expectativa, de publicação ou não do edital do concurso escolhido, o que o concursando deve fazer? Qual orientação serve àquele que vem estudando, receoso de “perder tempo” nesta dedicação? Destacamos cinco pontos que podem “acalentar” aqueles que se encontram nesta situação:

1. É isto que você quer?

Esta é uma postura que o concursando deve adotar tendo ou não a certeza de que o concurso será realizado. Você conhece o cargo e a carreira que está tentando ingressar? O papel do soldado PM é diferente do papel do tenente PM, que não se comparam com as tarefas do delegado de polícia e do agente de polícia civil. Se a polícia for federal, o contexto também é diverso. Para evitar frustrações, é melhor conversar com policiais e projetar sua personalidade enfrentando os desafios atinentes à profissão policial, que são distintos dos das outras profissões.

2. “Quando” é o que menos importa…

Não adianta você saber quando o edital será publicado. Se você for reprovado no concurso, continuará vivendo a aflição da publicação de um novo edital, e aí sim estará perdendo tempo. “Estudar, estudar e estudar”: este é o trinômio que garantirá sua vaga no concurso desejado. Independentemente de quando sair o edital, estando o candidato preparado, todo o esforço valerá a pena.

3. Entenda o Concurso!

Quem se preocupa com a publicação do edital deve antes se preocupar, por exemplo, com sua preparação física para realizar os Testes de Aptidão que todo concurso policial cobra. Você possui todos os documentos exigidos nos editais anteriores? O que diz o estatuto da “sua” corporação sobre as exigências para quem ingressa no cargo que você almeja? Nem é preciso citar que responder as provas dos concursos anteriores (do mesmo cargo ou da mesma prestadora do concurso) é muito importante…

4. Acompanhe o Contexto!

De maneira geral, as polícias brasileiras se queixam de falta de efetivo, o que torna o concurso uma necessidade governamental. Esta necessidade é ainda maior em estados que receberão os jogos da Copa do Mundo de 2014, que colocará em xeque as estruturas policiais, em virtude de toda sua visibilidade internacional. Além disso, cada polícia possui tendências locais, como a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), que além de ser sede de jogos da Copa e Olímpicos, está desenvolvendo o projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), que demandam grande efetivo em sua implementação.

5. Treine!

Enquanto seu concurso não sai, faça provas de outros concursos, mesmo que eles não sejam o seu foco. Conhecer o momento de um concurso, as circunstâncias em que as provas são feitas, ter noção do tempo ideal para responder questões ou escrever a redação e treinar seu preparo psicológico para o momento da prova é muito importante.

fonte: danillo ferreira

1 de jun de 2012

O QUE É E O QUE NÃO É PERSEGUIÇÃO DE SUPERIOR


Sabemos que as organizações militares são ambientes tradicionalmente acusados de acobertar práticas perversas nas relações interpessoais entre superiores e subordinados, principalmente em virtude de marcas de um passado que sequer permitia a liberdade de expressão ao cidadão comum. Hoje, após a Constituição de 1988, casos de assédio e arbitrariedades ainda ocorrem, mas limitados por novas mentalidades, pela já citada renovação legal (que nem atingiu tanto os militares) e pelo acesso das “baixas hierarquias” a mecanismos como o Ministério Público e a imprensa.

Nas polícias militares, principalmente entre os praças, ainda há uma hipersensibilidade às ações dos seus superiores, que nem sempre estão adequadamente alinhadas com o papel de “promotor da cidadania” que deve exercer nas ruas – diferentemente das Forças Armadas, que, quase toda aquartelada, vive a doutrina militar de comando e controle em sua essência. A massa das tropas PM, soldados, cabos e sargentos, veem seus superiores como potenciais praticantes de “perseguições”.

O termo “perseguição” pode ser entendido como o conjunto de medidas adotadas por um superior contra um subordinado, podendo ser elas ilegais ou legais, mas administrativamente injustas e direcionadas. Para que o leitor entenda do que estamos falando, abaixo vai uma pequena lista do que entendemos ser perseguição e do que não é, embora muitos, irrefletidamente hipersensíveis, considerem como tal:

É perseguição:

- Transferir o policial para um local distante de onde reside sem qualquer justificativa funcional plausível;

- Cobrar o cumprimento de determinações, mesmo as legais, que não são exigidas aos demais policiais da unidade;

- Punir o policial por falta disciplinar desproporcionalmente à natureza do atraso (imagine a demissão de um policial por chegar atrasado ao serviço);

Não é perseguição:

- Cobrar cumprimento de horário;

- Exigir que os trâmites legais sejam adotados para determinado procedimento;

- Não conceder privilégios individuais sem critérios técnicos/legais.
É sempre bom estar atento à tentação da pessoalidade, que pode fazer com que o superior hierárquico aja com excessivo rigor e desnecessária cobrança contra um profissional. Por outro lado, é preciso que o subordinado entenda o papel do superior, e se insira em sua profissão de acordo com os preceitos legais e técnicos exigidos.

Não devemos crer no discurso vitimista de quem é perseguido por tudo e por todos. Mas não devemos ser otimistas nem benevolentes mesmo com as pequenas medidas carregadas de vaidades, pois geram uma cadeia de perversidades e distorções institucionais.

fonte: danillo ferreira

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...