31 de mar de 2011

RO: "DE SOLDADO A CORONEL", PROPOSTA DE PLANO DE CARREIRA ÚNICA DA POLÍCIA E BOMBEIRO MILITAR DE RONDÔNIA

fonte: assfapom

Isso sim é uma proposta, de uma associação que está ao lado dos policiais, não como as piadas que AMAI e AVM fazem com os milicianos paranaenses.

A ASSFAPOM apresentara ao Governador do Estado, Confúcio Aires Moura, a proposta de Plano de carreira única, que contemplará toda Policia e Bombeiro Militar de Rondônia. O novo projeto é o plano de carreira, onde os militares entraram como soldados e irão até o posto de Coronel. Com essa proposta de Lei, o Governador do Estado valorizará e resgatará seu bom conceito com a tropa, isto é, confirmará o que prometeu para a PMBM/RO em época de campanha. O Chefe do Executivo está vivenciando na pele que a única instituição que matem a Ordem Pública é a Policia Militar, mesmo passando por todo tipo de interpeles.

A tropa já não agüenta mais ficar da maneira que está, pois com esse Projeto de Lei de Promoções que fora encaminhado pela ASPRA-RO/ASSESFAM e demais, que esta na eminência de ser aprovada na casa de Leis, no qual o Governador apenas estará dando migalhas de promoções que não interferem em nada no salário do policial militar, não traz justiça aos mais antigos, trará, sem dúvida, a confirmação de que o policial deve aceitar de boca calada uma mísera promoção, sem ter realmente aquilo que todos esperam, que seja um Plano de Carreira com salários dignos da função Policial. Isso mostra que ainda existem covardes, que não vão contra aquilo que os oferecem, e que ainda baixam a cabeça para esse sistema.

A diferença salarial de um Soldado para Cabo é de R$100,00, aproximadamente, ou seja, esses Senhores que levaram a policia nas costas, que não puderam estudar, que durante 25 anos foram humilhados, massacrados com essa “ditadura interna” que rege a Instituição, hoje o que mais querem na vida, é se aposentar, mesmo que essa também seja uma humilhação, eles querem se livrar daquela que tanto os consumiu.


A Policia Militar, do nosso Estado, é considerada uma das mais honestas do Brasil, a menos corrupta, mesmo não sendo reconhecida por todos os Governadores que já passaram pelo nosso Estado. “Iremos buscar todos os meios e recursos, para apresentar as Propostas da Associação (ASSFAPOM) ao chefe do Executivo, e caso, não sejamos recebidos e nem ouvidos, iremos informar a todas as autoridades e a Sociedade o nosso último recurso a PARALIZAÇÃO, ou seja, a GREVE.” Disse: Jesuino Boabaid.

“Não estamos em busca de algo que não nos pertence, o profissional da segurança precisa proteger sua família, pois como no próprio juramento da PM/BMRO é citado, Os PM/BM, tem que defender e salvar a sociedade de todas as formas, até mesmo com a própria VIDA. Essa sociedade se estende às nossas famílias que também precisam de uma boa moradia, uma boa escola, e estão correndo risco, na medida em que, o seu pai não pode nem ao menos lhe dar a sua segurança, morando ao lado do bandido, nas periferias da capital, onde está o maior índice de criminalidade”. Finalizou: o Presidente.

VEJA A PROPOSTA DE LEI.

O Governador do Estado de Rondônia, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65° da Constituição Estadual, adota a seguinte medida.
Art. 1º Fica instituída a carreira única da Polícia e Bombeiro Militar de Rondônia a qual incia- se como soldado e encerra-se como Coronel de Polícia.
Art. 2º – A Polícia e Bombeiro Militar de Rondônia criará normas e mecanismos para a ascensão profissional.
Art. 3º – Unificam-se todos os quadros da Polícia e Bombeiro Militar ao Quadro de Policiais e Bombeiro Militares Combatentes, exceto o Quadro dos médicos que permanecesse conforme se encontra na lei.
Art. 4º – Deixa de existir o número de vagas para promoção, havendo progressão funcional conforme tabela em anexo.
Art. 5º – Todos os benefícios contidos nesta lei estendem-se aos policiais e bombeiro militares inativos, da reserva remunerada e as pensionistas.
Art. 6º – Deixa de existir o interstício e passa a ter progressão funcional conforme tabela do anexo I.
Art. 7º – Estabelece o Mês Março como sendo a data base do reajuste dos Policiais e Bombeiros Militares de Rondônia.
Art. 8º – Institui o reajuste anual para os Policiais e Bombeiro Militares no mesmo percentual concedido ao Fundo Estadual.
Art. 9º – A promoção para 2º Ten. será exclusiva dos subtenentes ou, quando não houver subtenente habilitado, deverá ser primeiro Sargento obedecendo ao critério da antiguidade.
Art. 10º – Cria-se a gratificação para os policiais e bombeiro militares que estejam exercendo função de monitor, instrutor e ou comandante de pelotões dos cursos de formação e profissionalização.
Art. 11º – Cria-se a gratificação de escolaridade para curso acima de 120horas/aulas no mesmo valor pago referente a um serviço voluntário. Os cursos ministrados serão os seguintes:
I – a Curso de Formação de Praças, o Curso de Formação de Soldado;
II – a Curso de Aperfeiçoamento de Praças, o Curso de Formação de Sargentos;
III – a Curso de Altos Estudos de Praça, o Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos;
IV – a Curso de Formação, os cursos superiores exigidos para o ingresso dos militares dos Quadros de Oficiais Militares QOPMA e ESPECIALISTAS.
Art. 12º – O Policial e Bombeiro Militar, quando completar trinta anos de efetivo serviço à Corporação, será promovido automaticamente ao posto ou graduação seguinte na escala hierárquica.
Art. 13º – Cria-se a gratificação de escolaridade para os cursos de pós-graduação, mestrado, doutorado, bacharelado no valor pago referente a dois serviços voluntários por cada certificado apresentado.
Art. 14º – Para a progressão funcional ao posto de coronel será exigido os cursos de bacharel em direito, Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais, Curso de Altos Estudos de Oficiais, curso superior de oficial, que serão ministrados a partir do posto de capitão pela PM/BMRO..
Art. 15º- Excepcionalmente, os (PM/BM), que a partir da publicação desta lei,farão jus à designação para os cursos constantes no Art.11, respeitando critério de antiguidade, na modalidade de Ensino à Distância para as disciplinas teóricas no âmbito de seus respectivos batalhões, sem prejuízo de suas atividades funcionais.
Art. 16° – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Art. 17° -Revogam-se as disposições em contrário.

TABELA DOS QUADROS DE POSTOS E GRADUAÇÕES DA PM/BMRO E SEUS RESPECTIVOS VENCIMENTOS

Coronel PM
NÍVEL ÚNICO R$ 18.275,00
Tenente-Coronel PM
•03 ANOS /NÍVEL 03 R$17.947,00
•02 ANOS/ NÍVEL 02 R$17.321,50
•01 ANO / NÍVEL 01 R$17.021,00
Major PM
•03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 16.832,50
•02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 16.521,00
•01 ANO / NÍVEL 01 R$ 16.075,75
Capitães PM
•03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 15.887,25
•02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 15.530,75
•01 ANO/NÍVEL 01 R$ 15.085,25
Primeiro-Tenente PM
•03 ANO/NÍVEL 01 R$ 14.935,00
•02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 14.600,00
•01 ANO/NÍVEL 03 R$ 14.150,50
Segundo-Tenente PM
•03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 13.854,00
•02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 13.542,00
•01 ANO/NÍVEL 01 R$ 13.175,00
SubtenentePM
•03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 12.827,00
•02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 12.361,50
•01 ANO/NÍVEL 01 R$12.130.50
1º Sargentos PM
•03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 11.965,00
•02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 11.499,50
•01 ANO/NÍVEL 01 R$ 11.034,00
2º Sargentos PM
•03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 10.968,50
•02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 10.375,25
•01 ANO/NÍVEL 01 R$ 10.026,75
3º Sargentos PM
•03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 9.939,25
•02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 9.473,75
•01 ANO/NÍVEL 01 R$ 9.008,25
Cabos PM
•03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 8.892,70
•02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 8.310,00
•01 ANO/NÍVEL 01 R$ 8.198,00
Soldado PM
•03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 7.238,20
•02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 6.850,00
•1 ANO/NÍVEL 01 R$ 5.952,20

PR: ASSEMBLEIA APROVA INDICAÇÃO DE REAJUSTE DE 20% AOS POLICAIS DO PARANÁ

fonte: alep/pr

A Assembleia Legislativa aprovou, na última segunda-feira (28), indicação do deputado Anibelli Neto (PMDB), concedendo reajuste de 20% ao salário base dos policiais militares do Paraná. A iniciativa, dirigida ao governador Beto Richa (PSDB) e ao secretário estadual de Segurança Pública Reinaldo de Almeida César, visa estender aos demais quadros da PM, os benefícios concedidos aos policiais que fazem a segurança da Assembleia.

“Acredito que o aumento deva ser concedido a todos os policiais militares, uma vez que os policiais beneficiados pelo Decreto Legislativo 0001/2011, que cuidam tão somente da segurança da Casa de Leis, dos deputados e funcionários, não ficam expostos ao mesmo risco dos demais policiais”, informa Anibelli Neto.

“Aqueles policiais que estão na rua enfrentam outra realidade, uma vez que fazem a segurança ostensiva de todos os paranaenses, ou seja, estão em iminente risco, pois trabalham no combate direto com a criminalidade, colocando suas suas vidas em risco”, disse o deputado.

“Assim, nada mais justo que o aumento de 20% seja extensivo a todos os policiais militares do Paraná”, concluiu Anibelli Neto. A indicação, aprovada por unanimidade, já foi encaminhada ao governador e ao secretário de Segurança Pública.

29 de mar de 2011

PR: AGENTES PENITENCIÁRIOS DEVEM GANHAR O DIREITO AO PORTE DE ARMA DE FOGO

fonte: joice hasselmann

Deve ser derrubado hoje o veto do ex-governador Roberto Requião (PMDB) ao projeto que concede o direito de porte de arma para agentes penitenciários. Com isso, os agentes terão o direito de andar armados fora do ambiente de trabalho. Esta era uma reivindicação antiga da categoria.

Um agente foi morto em fevereiro deste ano em frente de casa, o que motivou vários protestos dos agentes.

28 de mar de 2011

PR: RONE PRENDE DUPLA QUE ASSALTAVA COM ARMA DE BRINQUEDO

fonte: banda b

Após a operação, várias vítimas “lotaram” a delegacia e reconheceram os criminosos

Dois ladrões foram presos em flagrante no final da noite desta sexta-feira (25) no Bairro Alto, em Curitiba, após cometerem pelo menos cinco assaltos com uma pistola de brinquedo. Luiz Renato Paixão Mulher (22) e Victor Hugo Barbosa Tavares (18) viram a viatura da RONE(Rondas Ostensivas de Natureza Especial) e tentaram fugir, no entanto, a moto em que estavam não foi potente o suficiente para escapar dos agentes policiais.

Os assaltos foram registrados nos bairros Alto da XV, Alto da Glória e Centro e “renderam” farto material aos criminosos. “Eles pegavam o que podiam dos pedestres. Quem não conhece uma pistola realmente acredita que se trata de uma arma de verdade”, contou à Banda B o tenente Bonato, responsável pela prisão.

Após serem presos, os ladrões foram encaminhados até a delegacia da região, onde várias vítimas da dupla efetuaram o reconhecimento. Na mochila carregada por um dos marginais, os agentes encontraram vários celulares, carteiras, câmeras fotográficas e até mesmo calçados, todos devolvidos aos respectivos donos.

Como foi apanhada em flagrante, a dupla segue presa na carceragem da delegacia aguardando decisão judicial. A moto utilizada nos assaltos era “quente” e seria de propriedade de um dos espertalhões.

PR: ANTEPROJETO ENVIADO PELA AMAI AO GOVERNO SOBRE A PEC 64

fonte: wellington willian

Essa semana tenho lido no mural de recados, nos comentários dos posts e na sala de bate-papo informações sobre um anteprojeto que a AMAI teria protocolado junto ao Governo para a implantação do subsídio.

Junto no mesmo post existe uma tabela de sugestão da AMAI, pois bem companheiros me desculpem as palavras, mais tinha que pegar essa tabela da AMAI e "limpar a bunda" de quem fez ela. O Cel Furquim, como o Cap Nascimento diria "é um fanfarrão!", colocar aquela tabela de sugestão e ainda escrever: "O Coronel teve 9% de aumento..." e o "Soldado 72%...".

Amigos não se iludam com esse tal de Fórum ou com AMAI, ou AVM, os Coronéis querem saber é de passear com o dinheiro dos sócios e aumentar o salário deles.

Vamos comentar alguns valores, quando a tal reestruturação foi implantada, era para um Soldado Ganhar R$ 2.289,00. Hoje o Soldado ganha R$ 2.289,00, INCRÍVEL!!!

Agora na implantação da reestruturação era para o Coronel ganhar R$ 11.655,00. Hoje, segundo a própria AMAI um Coronel ganha R$ 17.000,00. UÉ, não tô entendendo!!!

Após 1 ano o Soldado teve 0% de reajuste e o Coronel teve algo em torno de 45%.

Vamos voltar um pouco mais no tempo, com a lei de índices de 1998 um soldado receberia 33% do soldo de um Coronel, ou seja, hoje um soldado deveria estar ganhando R$5.610,00.

Mas a AMAI com toda a sabedoria que eles tem, fizeram a seguinte tabela: Coronel R$ 18.580,00 e o Soldado R$ 4.115,00, nessa parte continuei não entendendo, o Coronel teve 9% de aumento, míseros R$ 1.580,00, enquanto o Soldado teve 72% de aumento, o valor exorbitante de R$ 1.826,00.

Vou me despedir com esses números e cada um tire suas conclusões!

BR: ESTRESSE POLICIAL: HOMENS DA SEGURANÇA PÚBLICA NO LIMITE!

fonte: hora de sc

Reportagem especial apresenta as condições de quem trabalha na segurança pública

PM foi flagrado tirando a farda
Quando o policial tira a farda num ato de raiva ou o bombeiro mostra uma motosserra numa briga banal é sinal que algo pode estar errado. E não são casos isolados. Há relatos graves de problemas de saúde na segurança pública, indicando que é preciso reforçar a área e impedir que o pior aconteça para os próprios policiais e à sociedade.

A constatação do DC saiu após entrevistas com policiais, psicólogos e episódios recentes em Santa Catarina. De farda ou não, quem trabalha contra o crime afirma que a situação assemelha-se a uma "bomba-relógio". Para eles, a condição salarial, a falta de efetivo, as crises internas e o não-acompanhamento fixo da saúde dos profissionais agravam o estresse que a própria atividade gera.

Resultado: atos de perda total de controle como o do soldado Mário Casprechen, 37 anos, de Joinville, que sofre de transtorno bipolar e mesmo assim atuava no policiamento ostensivo. Descontrolado, Casprechen tirou a farda ao atender uma ocorrência envolvendo adolescentes.

Em São José, na Grande Florianópolis, o bombeiro Fernando Eller da Cunha, 39 anos, teve a prisão preventiva decretada após se envolver em duas brigas. Numa delas precisou ser contido por 10 pessoas. Na segunda confusão, mostrou uma motosserra ao motorista de um ônibus. Ele está internado.

Histórias de servidores da segurança com sintomas de doenças causadas pelo estresse e de situações contra a ordem são comuns no Estado. Um soldado ouvido pelo DC e que pediu para não ser identificado para evitar punição interna contou que chegou a tentar o suicídio há dois anos.

— Ninguém entra na profissão doente. É coisa que adquiri vivenciando mortes, vendo corpo decepado, tendo de tirar vida na rua. Quando cheguei no ponto crítico tentei o suicídio. Antes levaria três superiores junto. Mas minha mulher me salvou — emociona-se o soldado que ficou quatro meses fora das ruas, mas decidiu retornar mesmo sem terminar o tratamento para não perder parte do salário.

Outro soldado ouvido pela reportagem está há dois meses em tratamento psiquiátrico e continua trabalhando. Tem insônia, brigou duas vezes no trânsito quando estava de folga e discutia fácil em casa com a família. Agora, sob acompanhamento médico, consegue dormir depois de tomar medicação controlada (tarja preta). Para o PM, que também teme represália e não quer ter o nome revelado, 40% do estresse são por causa da questão financeira.

— Senti que não tava legal quando discuti com um superior. Ele mandou eu notificar um veículo rebaixado que estava parado. Notifiquei mas não assinei a multa. Ele mandou eu me apresentar no outro dia que era a minha folga — recordou, apontando o estresse com os superiores como outro motivo que afeta a saúde dos praças.

Os dois afirmam que sabem de colegas que passam por situações semelhantes. Um dos casos recentes, em Florianópolis, é o de um PM que participou da operação no Morro do Horácio na noite de 11 de fevereiro deste ano. Na ação, o jovem Guilherme dos Santos da Silva, 23 anos, foi morto a tiros pelos policiais. Depois do fato, o soldado passou a ter alucinações de que estaria sendo seguido. Numa crise, saiu em alta velocidade e se acidentou de moto. Ele está internado com lesões nos braços.

Afastamentos na PM e na Polícia Civil

Na Polícia Militar, 432 PMs são afastados por problemas de saúde por ano. Isso representa 4% da tropa. O índice é preocupante, mas ainda considerado baixo, avalia o diretor de saúde e promoção social da PM, coronel Cantalicio de Oliveira.

A PM tem hospital próprio, na Capital, mas ele não é credenciado para atender casos psiquiátricos como o do soldado de Joinville. Cantalicio justifica que a unidade é de pequeno porte. PMs que se acidentam em serviço contam com assistência completa. Fora do trabalho, há desconto apenas para os que contam com o plano estadual de saúde, o qual é opcional.

Na Polícia Civil, dos 3.274 policiais civis na ativa, 33 estão afastados por problemas de saúde. São 28 agentes, quatro escrivães e um delegado. Uma situação considerada preocupante é o fato de a Civil ainda não contar com psicólogos em sua estrutura no interior.

A psicóloga Clarice da Silva informou que há expectativa de ingresso de 60 novos psicólogos aprovados em concurso até o segundo semestre deste ano. Ela ressalta a criação em junho do ano passado da coordenadoria de saúde ocupacional que tem acompanhado os casos de doenças de trabalho e mortes de policiais.

Problema atinge quem trabalha com jovens

Os problemas de saúde na segurança pública também atingem servidores do sistema prisional e de adolescentes infratores. Nesses ambientes há tensão da superlotação, tentativas de fuga a todo instante e até de denúncias de violência.

— Percebi que algo estava errado comigo quando agredi um interno. Perdi o controle, a noção do perigo, a família ficou desestruturada — desabafa o agente socioeducativo que ficou nove meses afastado por transtorno bipolar.

Na rotina com os internos, ele conta que sofria ameaças de morte, que o ambiente de trabalho era insalubre e sofria abalo psicológico ao ver internos dormindo em espaços em que as fezes transbordavam do vaso sanitário.

— Tenho vários colegas com problemas de saúde, bipolaridade e até alcoolismo. Não há ajuda psicológica — reclama o agente, que continua fora do serviço.

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual de SC (Sintespe) afirma que entre os agentes penitenciários são corriqueiras as reclamações das condições de saúde.

— Há casos de depressão e de quem depende do álcool. Muitos não tiram licenças prolongadas porque perderiam horas extras e adicional noturno, e teriam prejuízo salarial — diz o secretário geral do Sintespe, Mário Antônio da Silva.

O abalo em crimes sexuais

Na atividade policial, a necessidade de apoio psicológico tem sido essencial para quem trabalha com crimes sexuais. Em Santa Catarina há casos de policiais que sofreram abalos ao atuar em operações que envolveram pedofilia.

Isso aconteceu em 2009 na investigação da rede de pedofilia descoberta pela Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). Em outra operação, desencadeada pela Polícia Federal, agentes femininas que escutavam grampos telefônicos de suspeitos pediram para trocar de função depois de ouvirem conversas de suspeitos com relações sexuais com crianças e adolescentes.

O deputado Nilson Gonçalves propôs ao Estado assistência psicológica aos servidores da segurança no projeto de lei 149. A iniciativa teve apoio do deputado sargento Amauri Soares, mas foi vetada em 2009 pelo então governador Luiz Henrique da Silveira.

BR: JORNAL ESTADÃO DE SÃO PAULO ALERTA PARA APAGÃO POLICIAL

fonte: estadão.com.br

Indícios apontando para uma crise na segurança pública, como a mobilização de policiais de todo o País por salários iguais aos do DF, vêm sendo ignorados pelas administrações!

Guaracy Mingardi - O Estado de S.Paulo

Um mistério da história é aquilo que a escritora Barbara Tuchman chamou de "marcha da insensatez". Num livro com esse nome ela mostrou casos em que governos supostamente sensatos apostaram em políticas desastrosas, guiados pela inércia, teimosia ou falta de quem interpretasse os sinais. No Brasil vimos várias dessas marchas; duas deixaram nódoas nas administrações dos últimos presidentes. A equipe de FHC ignorou as carências da geração de eletricidade até o último minuto, o que levou ao racionamento conhecido como "apagão". Sob Lula, a crise foi na aviação comercial, quando a falta de estrutura deixou muita gente em solo. Os críticos apelidaram a crise de apagão aéreo.

Como a história nunca se repete, a presidente Dilma pode ter um apagão diferente, o da segurança pública. Vários indícios disso vêm sendo ignorados pela administração pública, principalmente no âmbito estadual. O mais importante é a mobilização de policiais de todo o País apoiando a PEC (Projeto de Emenda Constitucional) que elevaria os salários aos níveis da polícia do DF, a mais bem paga. Posteriormente surgiram modificações que diminuíram o impacto do projeto, criando um piso salarial e deixando para lei complementar defini-lo. Muitos, porém, mantêm a briga pela equiparação com os colegas de Brasília. O problema da PEC original é que nenhum governador aceita pagar a conta. Quebraria seu Estado ou levaria a uma série de reivindicações de outras categorias. Quanto à União, resta saber se tem disposição ou bala na agulha para arcar com parte das despesas. O governador do Mato Grosso do Sul já se pronunciou por uma divisão de custos.

Enquanto os policiais reivindicam, os Estados diminuem gastos com segurança. O anuário de 2010 do Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostra que em 2006 os Estados gastaram 7,55% de sua arrecadação com segurança, e esse número caiu para 6,92% em 2008. A União, por sua vez, aumentou o gasto de 0,95% para 1,23% no mesmo período. Resumo da ópera: os policiais querem mais, os Estados gastam relativamente menos e a União aumenta timidamente. Assim, a equação não vai fechar.

Há uma década que alguns Estados vêm transferindo parte da carga da segurança para a União. A bolsa-formação, por exemplo, é uma forma de subsidiar policiais que ganham pouco. Com isso governos estaduais se desobrigam de aumentos salariais. Passam o pepino para o governo federal. O problema da bolsa é que é finita, tanto no número de policiais que pode atender como no tempo. Além disso, o policiamento e a investigação da maioria dos crimes, além da manutenção de suas polícias, é atribuição dos Estados, não da União.

O imbróglio já começou a produzir problemas. Neste ano já foram deflagradas quatro greves: da PM da Paraíba, da Polícia Civil do DF, dos agentes penitenciários de Alagoas e da Polícia Civil da Bahia. No caso baiano, a motivação parece ser mais corporativa do que sindical ? um policial foi morto numa ação da corregedoria. Nos outros casos o motivo foi salarial. E a mobilização pode levar a novas paralisações, como mostram os blogs mantidos por policiais.

É significativo que entre os grevistas conste a Polícia Civil do DF, cujo salário é o dobro daquele dos policiais civis paulistas. Isso indica que o movimento não leva em conta disparidades regionais. E também não a diferença no contracheque de membros de uma mesma instituição. Existem Estados onde o salário inicial do delegado é cerca de R$ 9 mil e o dos agentes e escrivães R$ 1.500, seis vezes menor.

Não há dúvidas de que muitos policiais ganham pouco e têm razão em reivindicar. É necessário negociar e abrir a carteira, levando em conta as disparidades regionais e institucionais, mas sem querer passar toda a conta para o governo federal. Uma das principais regras é que quem paga manda, e nenhum governador quer abrir mão do comando das polícias. Nem a União está disposta a aumentar gastos num ano de contenção. Mas se ficar só nisso, numa negociação de salários, perderemos uma oportunidade de mudar o comportamento e a eficácia policial. Os governos têm de discutir em conjunto aumento salarial e de produtividade, para a melhoria da atuação policial tanto na prevenção como na repressão.

"GUARACY MINGARDI É DOUTOR EM CIÊNCIA POLÍTICA PELA USP E MEMBRO DO FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA"

25 de mar de 2011

PR, VÍDEO: PM DE FOLGA MATA ASSALTANTE DE POSTO

fonte: youtube

Após terem assaltado um posto de gasolina, os criminosos tentaram fugir numa motocicleta que estava com a placa escondida.

Ao perceber a movimentação estranha, um policial que almoçava nas proximidades resolveu abordar os suspeitos, que tentaram reagir e levaram a pior…

Um deles morreu e o outro, ferido, acabou sendo preso posteriormente.

A coragem do policial foi filmada, bem como a explicação dos policiais de serviço que chegaram ao local posteriormente…


RONE TROCA TIROS COM BANDIDOS NO CENTRO DE CURITIBA

fonte: rádio banda b

Ladrão assaltou idoso e tentou fugir com os R$ 2 mil nas imediações do Mercado Municipal.

Uma tentativa frustrada de assaltou terminou com um bandido baleado e pânico entre pedestres que passavam pela avenida Sete de setembro por volta de 10h30 da manhã desta sexta-feira (25). Após sacar R$ 2 mil em uma agência do banco Itaú, na rua General Carneiro, um idoso foi abordado pelos dois marginais que tentaram levar a quantia.

A ação ocorreu enquanto a vítima, que não teve a identidade revelada, entrava em uma loja de condimentos ao lado do Mercado Municipal. Para azar dos bandidos, uma viatura da Rondas Ostensiva de Natureza Especial (Rone) passava pela região e acabou interferindo na ação criminosa. Assustado, um dos bandidos, identificado como Flávio Alves dos Santos (24), tentou fugir, mas acabou baleado na perna.

Além do projétil que atingiu o ladrão, os policiais desferiram mais dois disparos, o que gerou pânico entre os traseúntes e clientes do estabelecimento. “Eu fiquei apavorada. Quase que uma bala pega em mim, que horror”, relatou uma das clientes, assustada ao ver que um pote de azeitona havia sido furado por um dos tiros.


Após toda a confusão, o ladrão capturado foi encaminhado ao Hospital Cajuru, onde deve permanecer até receber alta. De acordo com o capitão Fernando, do Batalhão de Operações Especiais (Bope), o marginal é oriundo do estado de São Paulo e consta com inúmeras passagens pela polícia. O outro criminoso conseguiu fugir numa motocicleta CB 300 e até o momento não foi localizado.

O idoso vítima do assalto nada sofreu e teve o dinheiro devolvido pelos policiais.

MG: ELEITOS PRESIDENTE E VICE DA COMISSÃO SOBRE JORNADA SEMANAL DOS MILITARES

fonte: alep/mg
Os deputados Rômulo Viegas e Bonifácio Mourão, do PSDB, foram eleitos, respectivamente, presidente e vice-presidente da Comissão Especial que irá analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 10/11. A eleição ocorreu nesta terça-feira (22/3/11), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Na mesma reunião o deputado Duarte Bechir (PMN) foi designado relator da matéria.

A PEC visa a acrescentar parágrafo único ao artigo 39 da Constituição do Estado, fixando em 40 horas a jornada semanal de trabalho do servidor militar. A proposta ainda determina que a remuneração pelo serviço extraordinário deverá ser, no mínimo, 50% superior à do serviço normal.

Presenças - Deputados Bonifácio Mourão (PSDB), presidente ad hoc; Duarte Bechir (PMN) e Rômulo Viegas (PSDB).

24 de mar de 2011

PR: POLICIAIS MILITARES DA ROTAM EM FOZ DO IGUAÇÚ, RETIRAM ARMAS E DROGAS DE CIRCULAÇÃO

fonte: gelsomar prestes, g1

Assista ao vídeo dessa matéria, clique aqui.
Policiais militares da ROTAM de Foz do Iguaçú, de posse de informações, realizaram buscas pela Rua Cajati, Jardim Ipê, e lograram êxito em localizar no interior de uma residência duas pistolas.
 
Sendo uma modelo 24/7, calibre 40 e outra PT 92, calibre 9 mm, ambas de fabricação nacional, 73 munições do mesmo calibre e 01 Kg de substância entorpecente conhecido como crack.
 
Uma pessoa do sexo masculino foi presa no local e encaminhada juntamente, com os referidos objetos à Delegacia de Polícia.


23 de mar de 2011

VÍDEO: PM'S DO AMAZONAS ATIRAM EM ADOLESCENTE E CÂMERA FLAGRA TUDO

fonte: youtube

Não há corporativismo possível que aponte para uma defesa da atitude dos policiais do vídeo em destaque. Segundo o jornal “A Crítica”, trata-se de policiais militares da Força Tática do Amazonas, que ao abordar um menor de 14 anos chegaram a atirar três vezes, acertando no adolescente os tiros (de pistola calibre .40).

Milagrosamente, o menor não morreu.

Veja no vídeo os momentos dos disparos e das agressões cometidas pelos policiais.

PR: POLICIAIS CIVIS REALIZAM ASSEMBLEIAS, DEPOIS DE TER REAJUSTE SALARIAL NEGADO

fonte: joice hasselmann

A recusa do governo em reajustar o salário dos policiais civis de todo o estado começa a motivar as primeiras assembleias da categoria. A posição dos oficiais sobre o tema começa a ser definida hoje em Curitiba, numa reunião promovida pelo Sindicato das Classes Policiais civis do Paraná (Sinclapol). Até o fim desta semana, outras duas assembleias devem acontecer em Maringá e Cascavel. E no centro de toda a discussão está a PEC 64, aprovada em outubro do ano passado na Assembleia Legislativa do Paraná.

O texto da emenda foi publicado no Diário Oficial do Estado no final de outubro, e fixou um prazo de 180 dias para a implantação. Dessa forma, o governador Beto Richa teria até abril deste ano para garantir o subsídio como forma de remuneração dos policiais e bombeiros militares, através de uma lei ordinária. Mas a atual situação das contas do Estado podem impedir a implantação. O secretário de estado da fazenda, Luiz Carlos Hauly, admitiu no quadro Olho no olho do dia 21 de fevereiro que de fato o governo não tem como cumprir o prazo.

De acordo com o presidente do Sinclapol, André Gutierrez, a declaração do secretário Hauly motivou as assembléias. Ele afirma que há uma omissão do governo do estado em cumprir o subsídio dos policiais.

Na última quinta-feira, representantes do Sinclapol se reuniram com o secretário de estado de segurança pública, Reinaldo de Almeida Cezar, que apontou um outro caminho de negociações. Ele estipulou prazos para colocar em prática a reforma do estatuto da polícia civil, que é a lei orgânica da categoria. Segundo Gutierrez, uma nova lei orgânica também garantiria um aumento de ganhos à classe.

Até maio, o sindicato acredita que a reformulação do estatuto estará finalizada.

PR: REQUIÃO SE ESTRANHA COM TURMA DO CQC

fonte: política em debate
O senador e ex-governador Roberto Requião (PMDB) se estranhou ontem, com os repórteres do programa CQC, da TV Bandeirantes, no lançamento da biografia do presidente do Senado, José Sarney (PMDB/AP), em Brasília. Ele se irritou com as perguntas dos humoristas. E disparou imprompérios pelo twitter contra o programa e seu apresentador, Marcelo Tas.

“Hoje no lançamento da biografia de Sarney o tal CQC tentava de forma mal educada e grosseira me fazer agredir o senador. Picretas (sic) alugados”, ranzinzou o peemedebista. “São uns imbecis.Reflexo do neoliberalismo.Uns filhinhos de papai idiotinhas…sob a coordenação do hemorródico @MarceloTas”, disse nosso senador. Bufão, o ex-governador não percebe que quanto mais estrila, mais se torna alvo dos humoristas, que têm nele um prato cheio para mostrar o ridículo dos políticos brasileiros.

Marcelo Tas, aliás, não perdeu a piada. “Dedico ao Requião, gordota do PR: “A politica brasileira é uma zona. Com todo respeito as moças que rodam a bolsinha”, postou no twitter o apresentador.

RJ: POLICIAIS DO RIO TERÃO AUMENTO SALARIAL DE 70% EM 3 ANOS

fonte: agência brasil


Os policiais civis e militares do Rio de Janeiro terão um aumento de 70% nos próximos três anos, anunciou hoje (26) o subsecretário de Segurança Pública do estado, Edval Novaes. “Temos procurado avançar nisso [no aumento dos salários]. Em quatro anos de governo, os policiais tiveram aumentos efetivos e temos um reajuste de 70% previsto para o período de 2011 a 2013.”

Segundo ele, as operações contra os traficantes vão ser intensificadas em todo o Rio de Janeiro. “Essa é a estratégia do governo do estado. Quem diz as necessidades é o governo do estado e as Forças Armadas auxiliarão no alcance do nosso objetivo. Temos mais 800 homens [do Exército] e todos esses pontos [conquistados nas favelas] serão mantidos."

O Exército está à disposição do Rio de Janeiro e o governo do estado está avaliando a necessidade de pedir mais reforços, afirmou Novaes. “As Forças Armadas têm força de polícia nas fronteiras, mas não nessas operações. Junto com eles [os soldados do Exército] estará pelo menos um policial. As Forças Armadas estão ali para dar segurança à força policia.”

Para o subsecretário, as ações criminosas no estado são uma retaliação contra as unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). “Quanto mais UPPs são instaladas, menos espaço eles [os traficantes] têm. Há a previsão da instalação de uma UPP no Morro do Macaco, provavelmente até o fim do ano.”

De acordo com Novaes, o governo do Rio está pensando em estratégias para rendição dos traficantes. “A possibilidade de rendição sempre está aberta. O marginal tem possibilidade de se entregar ao primeiro posto policial. A gente pensa em facilitar essa oportunidade, facilitar essa ação.”

VÍDEO: UFC 128: SHOGUN VS JONES

fonte: fileserve, filesonic

Para quem gosta de UFC, como eu, aí vai o vídeo do último UFC 128, aonde o Curitiba Shogun encarou o desafiante Jon Jones, Shogun estava desde maio sem lutar, a falta de ritimo prejudicou o Curitibano durante a luta.

Parabéns ao Shogun e tenho certeza de que em breve ele estará no topo novamente.

Obs.: Todos os vídeos postados aqui foram retidados da interneet, o blogger não se responsabiliza por seu conteúdo.


Sinopse: No dia 19 de março, no UFC 128, o Brasil estará sendo representado por cinco lutadores em um evento que promete ferver a cidade de Nova Jérsei, nos Estados Unidos. No main event, Maurício Shogun vai colocar em jogo o cinturão dos meio-pesados pela primeira vez, contra o americano Rashad Evans, que possui um cartel de 15 vitórias e apenas uma derrota no MMA. Shogun sabe das dificuldades e já está se prevenindo.

Título Original: UFC 128 Countdown Shogun vs Jones
Título Traduzido: UFC 128 Countdown Shogun vs Jones
Gênero: Luta | MMA
Tempo de Duração: 40 min
Ano de Lançamento: 2011
Tamanho: 662 mb
Qualidade: HDTV
Formato: AVI
Video e Audio: 10
Áudio: Inglês


Card Preliminar
Peso Intermediário (88,4 Kg): Nick Catone vs. Costantinos Phillipou
Peso Pena: Raphael Assunção vs. Erik Koch
Peso Galo: Joseph Benavidez vs. Ian Loveland

Card Preliminar (Facebook)
Peso Leve: Kurt Pellegrino vs. Gleison Tibau
Peso Meio-Médio: Ricardo Almeida vs. Mike Pyle

Card Preliminar (Spike TV)
Peso Leve: Edson Barboza vs. Anthony Njokuani
Peso Meio Pesado: Luiz Cane vs. Eliot Marshall

Card Principal
Peso Pesado: Mirko Filipovi vs. Brendan Schaub
Peso Médio: Nate Marquardt vs. Dan Miller
Peso Leve: Jim Miller vs. Kamal Shalorus
Peso Galo: Urijah Faber vs. Eddie Wineland
Cinturão dos Pesos Meio Pesados do UFC: Maurício Rua vs. Jon Jones

22 de mar de 2011

PR: FIM DA APOSENTADORIA LEVA REQUIÃO A LOUCURA

fonte: fábio campana


Quem leu o twitter do senador Roberto Requião(PMDB) ficou chocado com o nível de seus argumentos pela perda de sua polpuda aposentadoria. Pior ainda é o que diz pelos corredores do Senado. O mínimo que faz é ofender as ancestrais da linha feminina de seus desafetos.

Argumentos de baixo nível mostram a sua revolta pela perda da aposentadoria que lhe dava R$ 24 mil por mês e que ele pretende recuperar na Justiça. Se levarmos em conta que mais de 80% da população brasileira aposentada pelo INSS recebe apenas e tão somente um salário mínimo se imagina que sua revolta terá pouco apelo popular. Será apenas um desabafo pela perda do benefício. Alem, é claro, dos salários que a família perdeu ao deixar o governo do estado.

Como diz o Pessuti também todo ex-governador deve ter direito a um pé de meia para ter um “cobertor” na fase final dos seus dias.

PR: BETO RICHA CANCELA APOSENTADORIAS DE EX-GOVERNADORES

fonte: aen

O governador Beto Richa determinou nesta segunda-feira (21/03) o cancelamento das aposentadorias de ex-governadores que passaram a receber o benefício após a promulgação da Constituição de 1988. O governador aprovou parecer normativo elaborado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), que considera ilegais os benefícios porque eles não estão previstos no texto da nova Constituição.

A decisão de Richa vai levar o Paraná a suspender o pagamento de aposentadoria aos ex-governadores Mário Pereira (1994), Jaime Lerner (1995-2002), Roberto Requião (1991-1994 e 2003-2010) e Orlando Pessuti (2010).

O ex-governador Álvaro Dias, que chegou a receber a aposentadoria entre outubro de 2010 e janeiro de 2011, já havia tido o benefício cancelado porque a PGE considerou que ele foi solicitado fora do prazo legal – Dias foi governador entre 1987 e 1991 e, segundo a PGE, o prazo para reivindicar a aposentadoria se esgotou em 1996.

Os ex-governadores vinham recebendo R$ 24.117,62 por mês – o mesmo valor atribuído ao governador no exercício do cargo. Somadas, as aposentadorias suspensas representam um desembolso mensal de R$ 96.470,48.

Apenas as aposentadorias e pensões concedidas no período anterior a 1988, portanto com base na Constituição de 1967, foram reconhecidas como legais pela PGE. O texto de 1967 previa expressamente que os ex-governadores poderiam usufruir de aposentadorias por terem exercido o cargo, a exemplo de ex-presidentes da República.

“É uma medida técnica, que está amparada na legislação e que representa o cumprimento do estudo feito pela Procuradoria Geral do Estado”, afirmou Richa. “Não há qualquer sentido de retaliação ou punição, apenas o cumprimento da lei”.

Para o procurador Roberto Altheim, que elaborou o parecer da PGE, “é dever da Administração Pública rever os atos administrativos concessivos de tais benesses (aposentadorias de ex-governadores)”. Altheim é o mesmo procurador que deu parecer pelo cancelamento do benefício que havia sido concedido ao ex-governador Álvaro Dias em outubro do ano passado. O benefício foi suspenso em janeiro deste ano.

A partir da aprovação do parecer normativo pelo governador Beto Richa, a Secretaria da Administração deverá abrir um prazo de cinco dias para que os ex-governadores alcançados pela medida, se quiserem, apresentem suas contestações.

As aposentadorias e pensões de ex-governadores estão sendo questionadas no Supremo Tribunal Federal através de ações de inconstitucionalidade patrocinadas pela Ordem dos Advogados do Brasil. Na ação referente ao Paraná, a PGE já se manifestou no último dia 28 de fevereiro pelo reconhecimento da inconstitucionalidade. Na semana passada, a Advocacia Geral da União também reafirmou o mesmo entendimento numa ação referente ao Estado de Sergipe.

MG: O ÚLTIMO FUSQUINHA DA PMMG VAI DESCANSAR

fonte: pmmg

Um servidor do Estado recebeu uma singela, porém belíssima homenagem do Clube do Fusca de Uberlândia, no último sábado, em um evento no Parque do Sabía. Tendo descoberto que este valoroso servidor - que dedicou mais de 30 anos de serviços prestados à sociedade e estava prestes a ser transferido para Belo Horizonte, onde, após restauração, fará parte do museu da PMMG -, integrantes do Clube do Fusca buscaram junto ao 17º BPM a história deste "servidor" junto à Instituição.

Emocionados com o histórico de grandes serviços prestados e por estar resistindo ao tempo depois de anos a fio, não tiveram dúvidas: prepararam uma homenagem a este servidor em reunião no Clube do Fusca, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, com a presença de diversas autoridades e a comunidade local.

MG, VÍDEO: ESCRIVÃO DA PCMG É PRESO POR SE RECUSAR A LAVRAR FLAGRANTE SEM A PRESENÇA DO DELEGADO

fonte: youtube

A matéria abaixo, com a versão do escrivão da Polícia Civil de Minas Gerais que foi preso por “se recusar a lavrar um flagrante sem a presença do Delegado de Polícia”, mostra uma situação que é realidade de muitas delegacias de polícia do Brasil, seja por carência de efetivo ou mesmo por satisfação da omissão de um ou outro mau profissional: a ausência de delegados de polícia nas delegacias. 


Se a versão do escrivão se confirma, aparentemente um abuso grave foi cometido, pois a lavratura do flagrante delito só pode ser realizado na presença dum delegado de polícia.


GO, VÍDEO: PM GOIANA FORMA A PRIMEIRA TURMA DE SOLDADOS COM NÍVEL SUPERIOR

fonte: stive


Aconteceu ontem, 18/03/2011, no pátio da Academia da Polícia Militar do Estado de Goiás a formatura de 872 soldados, concluintes do Curso de Formação de praças.

O Governador Marconi Perillo, em seu discurso, reafirmou seu respeito e sua confiança na Polícia Militar goiana, que segundo ele, é uma das melhores polícias militares do Brasil.

A primeira polícia militar do Brasil a exigir nível superior foi a a Polícia Militar do Distrito Federal que já esta no momento com sua segunda turma.

Uma das maiores vantagens que vejo sobre a exigência de nível superior para a polícia militar além da capacidade intelectual para discenimento em situações críticas é aque vai ser raro ou quase impossivel agora uma situação de um jovem de 16/17 anos impetrar mandato de segurança para ingressar na corporação sob alegação de que terá maioridade após o curso de formação. Com essa exigência a idade média dos policias que ingressaram subiram o que se pressupõe mais amadurecimento e maior senso de responsabilidade.

VÍDEO: MARIDO DE VÍTIMA DE ESTUPRO, AGRIDE O SUSPEITO JÁ CUSTODIADOIADO

fonte: youtube

O cuidado com presos custodiados é algo que sempre deve ser frisado, principalmente quando os ânimos estão exaltados, e o fato criminoso cometido pelo suspeito é muito desagradável.

No vídeo abaixo, o custodiado estuprou a esposa de um homem, que se aproveitou do vacilo dos policiais para agredi-lo.

Lembrando que, por mais que seja merecido, a preservação da integridade física do custodiado é dos policiais, podendo estes serem reponsabilizados.

18 de mar de 2011

PEC 64: REFORÇANDO O QUE JÁ FOI DITO AQUI SOBRE AS TAIS TABELAS DO SUBSÍDIO

fonte: sub-tenente fogaça

Caros Policiais Militares do Paraná

 
Por favor nos corrijam imediatamente, os representantes do Fórum Permanente de Entidades, se estivermos equivocados mas ...

 
É preciso que fique claro que qualquer tabela que esteja sendo divulgada em blogs ou por e-mail na internet, estão sendo feitas por companheiros desinformados e não passam de especulação que inclusive podem provocar solução de continuidade no trabalho árduo das Associações que, através de um Fórum Permanente, vem trabalhando no sentido de dar encaminhamento ao processo de implantação do Subsídio junto ao Governo do Estado.

 
Devemos apenas levar em consideração tabelas que venham a ser divulgadas pelos órgãos oficiais (Comando ou Governo) ou entidades representativas (Associações) com representação no Fórum Permanente pois, não temos o direito de gerar expectativas infundadas na tropa Policial Militar. Quem não faz parte do Fórum Permanente e divulga tabela de forma irresponsável não pode ter credibilidade dentro da comunidade miliciana.

 
O Fórum Permanente das Entidades Representativas de Policiais e Bombeiros Militares colocou em discussão um Anteprojeto de Lei que será protocolado e ao mesmo tempo entregue pessoalmente ao Secretário de Segurança que se comprometeu em levar ao conhecimento do Governador Beto Richa.

 
Durante as discussões que aconteceram nos dias 14 (ontem) e 15 (hoje) ficou registrado em Ata do Fórum Permanente a desnecessidade de encaminhamento de uma tabela de escalonamento e impacto financeiro, tendo em vista estar sendo apresentada sugestão de Projeto de Lei (que é de iniciativa do Governo), dando assim a oportunidade, a esse Governo, de preparar proposta de tabela e o impacto financeiro. O que queremos com isso é que o Governo nos agracie com a implantação do SUBSÍDIO, respondendo apenas "COMO?", "QUANTO?" e "QUANDO?"

  • COMO - Se à vista ou parcelado;
  • QUANTO - Convencido de que não é GASTO mas INVESTIMENTO, quanto tem pra investir no fator humano da Segurança Pública do Paraná e como esse investimento deverá ser dividido entre as categorias;
  • QUANDO - Que defina o início do pagamento ou parcelamento.

No perído da tarde do ia 15 (hoje), estivemos com o Dep Prof Lemos na ALEP e este sugeriu aos representantes do Fórum a construção de uma tabela que respeite o impacto financeiro, mas que corrija as distorções praticadas pela REESTRUTURAÇÃO. Ato contínuo, o Deputado Lemos acompanhou as lideranças do Fórum em visita ao Presidente da Assembléia Legislativa, Dep Est Valdir Rossoni. Neste encontro também se encontrava o Dep Est Roberto Aciolli (do Prog 190).

 
O Fórum Permanente formatou um Anteprojeto de regulamentação do Subsídio que será entregue ao SESP sem tabela e sem impacto financeiro. Cabe ao Governo, através de sua assessoria calcular e propor ...

 
QUALQUER TABELA DIVULGADA EM BLOGS OU E-MAIL
POR COMPANHEIROS NOSSOS QUE NÃO TENHAM
PARTICIPADO DO FÓRUM PERMANENTE.
NÃO TEM LEGITIMIDADE, NÃO PASSAM DE ESPECULAÇÕES.

BR, VÍDEO: MAIS UMA SEM-VERGONHICE DO SENADOR SARNEY, ATÉ QUANDO!!!

fonte: youtube

Recebi e fiquei estarrecido com mais essa do Sarney.

Infelizmente não assisti esse programa, mas tomara que a Rede Globo de imediato comece a dar pau nesses políticos desonestos, corruptos e oportunistas.

Quem sabe assim o povo despertará e colocará um ponto final nessas mazelas e festivais com dinheiro, de nossos suados impostos.



AC: COMANDO DA PMAC NOMEIA SOLDADO PARA SER CHEFE DE SEÇÃO

fonte: 4 de maio

Um fato inédito na corporação policial militar. O comandante geral, José dos Reis Anastácio, nomeou na última semana, através da Portaria Nº 191/DRH/2011, o soldado Raiele Barbosa da Silva para ser chefe de uma seção estratégica da PM, a Assessoria de Comunicação, mais conhecida como PM-5, vinculada diretamente ao comando geral.

De acordo com o novo assessor de imprensa, que é formado em jornalismo pela Universidade Federal do Acre (UFAC), o comando está buscando valorizar os militares ressaltando o que eles podem ter melhor.
“Estou muito feliz com a nomeação. Sinto que estamos diante de um processo de meritocracia e uma nova postura no comando”, disse o assessor.

O cargo de chefe da Assessoria de Comunicação da PM, designado a oficial superior, depois que o hoje deputado Major Rocha assumiu e foi exonerado a pedido do governo em 2007, foi considerado pelos oficiais como um castigo. Diversos oficias se revezaram em poucos meses. O cargo ultimamente estava sendo exercido pela capitã Débora que está participando de um curso militar fora do Acre.

Insatisfação

A nomeação mexeu com os brios de alguns oficiais que estão no Quartel do Comando Geral (QCG). De acordo com informações colhidas no interior do quartel, pelo menos dois oficiais estão questionando severamente a decisão do comando. Ao que tudo indica, isso parece não está preocupando o soldado.

“Não tenho essas informações sobre conspirações. O que sei é que estou à disposição do comando para trabalhar. Quando o comandante achar por bem me tirar, ele o fará. Até lá, sigo trabalhando”, finalizou o novo chefe de imprensa.

JOSÉ PADILHA(TROPA DE ELITE) VAI DIRIGIR ROBOCOP 3

fonte: g1, danillo ferreira


É isso mesmo… O G1 divulgou a notícia de que o aclamado diretor de Tropa de Elite e Tropa de Elite 2, José Padilha, vai dirigir a terceira versão do filme Robocop, que fez sucesso na década de 90, e contava a história de Alex Murphy, um policial que após ter sido vítima de disparos de arma de fogo numa ocorrência nas ruas de Detroit, foi transformado por uma empresa de tecnologia em um cyborg.

O diretor José Padilha, de “Tropa de elite”, confirmou ao G1 na tarde desta sexta-feira (18) que vai dirigir um novo filme da série “Robocop”. “Está fechado”, disse o cineasta por email, sem dar mais detalhes sobre o projeto.

Há cerca de duas semanas, os sites Hollywood Reporter e Deadline.com noticiaram que Padilha estaria negociando com os estúdios MGM, responsáveis pelo projeto. Segundo os sites, o cineasta brasileiro estaria no topo da lista dos possíveis diretores do longa-metragem, que também incluía Robert Rodriguez e David Slade. O G1 tentou entrar em contato com Padilha na ocasião, mas não obteve resposta.

Lançado em 1987 e dirigido por Paul Verhoeven, “Robocop: o policial do futuro” contava a história de um tira que tinha o cérebro transplantado para um corpo de robô depois de ser baleado fatalmente em um confronto com bandidos. Com o tempo, o ciborgue passa a ter flashes de sua vida passada. O longa teve duas sequências, que chegaram às telas em 1990 e 1993.

A MGM já havia tentado ressuscitar a franquia com Darren Aronofsky (“Cisne negro”, “O lutador”, “Réquiem para um sonho”) como diretor. O projeto foi interrompido quando o estúdio, hoje relativamente recuperado, passou por grave crise financeira.

SC, VÍDEO: IMAGENS MOSTRAM POLICIAL MILITAR TIRANDO A ROUPA

fonte: g1


Segundo a PM, comportamento foi causado por 'surto de estresse'.
Policial foi afastado e será avaliado por junta médica.
 
 
Imagens gravadas na cidade de Joinville, em Santa Catarina, mostram o comportamento de um policial militar durante o atendimento a uma ocorrência de barulho feito por crianças e adolescentes em uma rua. Nas imagens, gravadas pelo pai de um dos jovens, o policial aparece tirando a roupa e oferecendo seu revólver a um adolescente.

Segundo a Polícia Militar, o policial foi chamado por um vizinho das crianças para atender à ocorrência de barulho. “Ele foi desacatado pelas crianças e adolescentes, se sentiu humilhado, e acabou tendo um surto de estresse. Ele tem problemas de depressão e já havia tido outro surto de estresse anos atrás”, diz ao G1 o tenente-coronel Adilson Michelli, comandante do 17º Batalhão de Polícia Militar de Joinville, ao qual pertence o policial.

De acordo com Michelli, o militar foi afastado e, na próxima semana, será avaliado por uma junta médica. “Como de praxe, um inquérito policial militar foi aberto para investigar o caso.”

O policial, segundo o comandante, sempre foi um bom profissional. “Ele tem mais de 15 anos de profissão e é muito calmo”, afirma.

17 de mar de 2011

SAÚDE E SUBSÍDIO SÃO DISCUTIDOS EM REUNIÃO DO FÓRUM

fonte: amai

Na última segunda (14) e terça-feira (15) os participantes do Fórum Permanente das Entidades Representativas se reuniram em Curitiba para debater assuntos importantes para a classe, principalmente a situação atual do sistema de saúde e a implementação do subsídio.

O deputado estadual, Professor Lemos, participou do evento, assim como o deputado federal Fernando Francischini. Amabos declararam apoio ao subsídio e colocaram-se à disposição para o que for necessário.

Lemos falou ainda sobre as declarações do Secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, sobre a impossibilidade financeira de o Estado realizar o pagamento do subsídio. “A Assembleia Legislativa verificou que o rombo nas contas do Estado não é tão grande como afirmou o secretário. Há margem para negociação sim”, garantiu ele.

O presidente da AMAI, coronel Elizeu Ferraz Furquim aproveitou para comentar com os participantes sobre o drama do sistema de saúde da PMPR e a predisposição do governo em conversar sobre o assunto. “O Caos foi declarado. Agora serão realizados projetos para reverter essa situação. Não sabemos se teremos acesso ao conteúdo dos projetos, mas, de qualquer maneira, estaremos firmes na fiscalização”, afirmou Furquim.

EMENDA 29

Durante a discussão sobre o subsídio, foi apresentado um anteprojeto de lei como sugestão para a implementação e regulamentação da Emenda 29, o qual foi amplamente discutido e aprovado pelas lideranças presentes. O documento será protocolado junto ao Governo do Estado.

Seguindo a decisão dos representantes, o anteprojeto não possui tabelas de escalonamento e impacto financeiro, possibilitando assim, total liberdade para que o governo elabore a sua proposta.

Na tarde do dia 15, os participantes do Fórum estiveram no gabinete do Professor Lemos para apresentar o resultado da reunião. Em seguida, Lemos os acompanhou em uma visita ao presidente da ALEP, deputado Valdir Rossoni, com a participação do também deputado, Roberto Aciolli. “A Assembleia tem um compromisso político com o subsídio. Estejam certos que, com a apresentação do projeto de lei, respeitaremos os prazos legislativos e daremos o andamento o mais rápido possível”, garantiu Rossoni.

DIVULGAÇÃO DE TABELAS

O Fórum Permanente alerta a todos os policias e bombeiros militares sobre tabelas que estão sendo divulgadas na internet. Nenhuma tabela foi anexada ao anteprojeto de lei e muito menos divulgada pelas associações e lideranças.

Os valores serão definidos pelo próprio governo, que tem até o dia 28 de abril para apresentar uma proposta de implementação do subsídio.

VÍDEO, PE: TIRO DE COMPROMETIMENTO DA PMPE SALVA REFÉM

fonte: youtube

Após mais de duas horas de negociação, com um suspeito ameaçando com uma faca uma funcionária dum estabelecimento, um policial da Polícia Militar de Pernambuco atuou em legítima defesa da refém, e matou o criminoso que a ameaçava.

VÍDEO: DEIXOU CAIR O FÚZIL!

fonte: youtube

A tensão própria duma formatura militar muitas vezes faz com que erros ocorram por parte daqueles que estão se apresentando.

O vexame é inevitável, como no caso do vídeo em destaque.

O DRAMA DAS TRANSFERÊNCIAS

fonte: victor fonseca


Todo militar sabe que ao longo da sua carreira, querendo ou não, possivelmente servirá em diferentes unidades dispersas ao longo da extensão territorial de sua corporação. Em alguns casos é possível escolher, noutros é preciso aceitar, obviamente quanto mais satisfeito estiver o servidor com a localidade em que trabalha, possivelmente seu rendimento será melhor, o que interessa à Administração Pública segundo os princípios que a regem.


Em geral, após a formação, o militar é apresentado a um rol de vagas para escolha, seguindo critério de classificação através da nota obtida ao longo do curso. Certo que tal opção não deve perdurar por toda carreira (apesar de ocorrerem casos assim), então tempos depois inicia-se o processo de movimentação, conforme demandas, necessidades, pedidos, desejos, vontades…

Nem sempre é possível agradar a todos, é comum que a capital e cidades estruturadas sejam alvos de grande disputa, mas alguém precisa se fazer presente nos rincões distantes. Também certas unidades, sejam administrativas ou especializadas, muitas vezes atraem elevado interesse, por razões diversas, e naturalmente não há espaço para todos que desejam.

Normalmente as transferências se dão ou por Necessidade de Serviço (nem sempre tão necessária), mas que faz jus a indenização por ajuda de custo para cobrir as despesas de transporte, bagagem e instalação, ou então A Pedido, onde o militar manifesta seu desejo voluntário de servir em determinado local, o que livra o Estado dos encargos da mudança, algo a ser observado. Igualmente é preciso haver planejamento, um comandante não pode desfalcar grande parte do efetivo de uma só vez, traria danos ao serviço.

Toda essa explicação, óbvia para alguns e pouco conhecida para outros, foi feita para introduzir a reflexão sobre o seguinte questionamento para uma situação hipotética: o que justifica retardar indefinidamente a longo prazo a permuta de unidade A Pedido entre 2 militares que demonstram interesse em substituir um ao outro, contando com o aval e concordância de ambos os comandantes? É possível haver justificativa plausível, moral, legal e fundamentada nesse caso?

Diante das dificuldades encontradas, há quem consiga acelerar (em velocidades supersônicas) o processo acionando mecanismos estranhos à máquina que integra, enquanto outros que não dispõem de tal privilégio se veem prejudicados em seus estudos, saúde, família, bem-estar, sem serem capazes de simplesmente entenderem o porquê. Ambos querem, os comandantes concordam, não há despesa alguma, falta o quê?

16 de mar de 2011

NOVO HORÁRIO DA RÁDIO BO DE STIVE

Nossa rádio esta em novo horário, agora das 21h30m às 22h30m.

Muita informação e muita música, participe e concorra a prêmios, para participar basta usar nossa sala de bate papo e conversar ao vivo com o apresentador do momento!

15 de mar de 2011

VÍDEO: DESABAFO DE UMA JORNALISTA QUE A GLOBO NUNCA IRÁ PASSAR!

fonte: youtube


Não sei se desabafo, análise, revolta ou simplesmente o editorial, mas Raquel Sherazade causou polêmica hoje na TV ao falar sobre o carnaval. O próprio vídeo fala por si!

BR: SEJA MEMBRO FUNDADOR DO PMB

postagem original: bo de stive

Venha entrar para história com o PMB, o Paraná não pode ficar de fora!


PARA SABER MAIS ACESSE:

14 de mar de 2011

SE: ESCALAS DE SERVIÇO DESUMANAS SÃO COMUNS NAS POLÍCIAS MILITARES DO BRASIL

fonte: eduardo abril

Desabafo de um militar do Estado do Sergipe


Sou Sgt PM tenho 21 anos de serviço e trabalho no interior de nosso Estado.Obrigado pela atenção e viva a liberdade!!!

Estamos nos tornando escravos conformados. Ninguém reclama; e também reclamar para quem, já que o direito trabalhista não existe para nós, quanto mais uma Justiça do Trabalho...

Refiro-me a escravidão, pois não é só em destacamento que o militar sente que estão tirando sua vida. Eu sou sargento e uma grande indignação que tenho é quanto aos encargos, ou melhor, sobrecargos. Nós subtenentes e sargentos estamos nos tornando escravos conformados, passivos. Ora, temos que nos unir para acabar também com esse absurdo.

Não pensem, senhores e superiores, que é somente eu que estou reclamando. Não, negativo. Essa é uma reclamação que ouço frequentemente de muitos sargentos,Cabos e Soldados, mas essas queixas não têm para quem ser direcionadas. Vamos reclamar para quem? Para o senhor comandante? Será que Sua Senhoria vai atender nossos apelos, ou será que vai rir de nossa cara...?

Ontem, um sargento me disse, durante uma conversa, uma coisa muito interessante. Ele falou que tinha vontade de dizer o seguinte para o superior: "Superior, se o senhor quer tirar a sua vida, ok. Mas, por favor, não tire a minha". Ao termo vida, ele se referia às outras vidas além da profissional, como e principalmente à vida familiar.

Existem superiores que se dedicam 24 horas à polícia e querem que seus subordinados façam o mesmo e, ainda por cima, consideram isso totalmente normal. Então, eu faço minhas as palavras do companheiro. Superior, se o senhor quer tirar a sua vida, ok. Mas, por favor, não tire a minha. Não tire a minha, pois minha filhinha está para nascer e eu quero curti-la muito.

Superior, após sair do serviço, eu não quero nem me lembrar da farda, então, por favor, não me incomode. Superior, quando eu estiver na minha casa, não quero nem pensar em prazos de sindicâncias, não quero ler procedimentos administrativos nos quais vou ter que dar parecer, não quero usar meu computador pessoal para fazer o relatório final , muito menos usar meu telefone particular para tentar contactar testemunhas que devam ser ouvidas em procedimentos sumários.

Superior, quando eu não estiver no quartel ou numa viatura, eu quero estudar, ler meus volumosos livros de programação, ou meus agradáveis livros literários, ou simplesmente ficar em paz com minha família, conversando com minha esposa ou brincando com minha filhinha que está por vir. Superior, eu só quero viver!!

Não sei se vocês estão percebendo o tamanho do absurdo, mas como dito, estou falando em ficar preso numa cidade nos dias de folga, não estou falando no horário de serviço, não, não é isso. É nos dias de folga mesmo, por isso é que eu não respeitava, pois não sou ESCRAVO. Sou um profissional, um trabalhador. Ou o policial não é um trabalhador? Será que o policial militar vive num regime de exceção?

Para finalizar esse desabafo, gostaria de solicitar ao representante político de nossa classe no Estado de Sergipe, eleito com nossos votos e de nossos familiares, o Deputado Capitão Samuel, que resolva a nossa situação, porquanto, infelizmente, foge da capacidade de um blog criar alguma lei que possa estipular uma jornada máxima nas instituições militares estaduais. Enquanto não existir esse contrapeso legal aos absurdos institucionais, só tenho a dizer a ele que se adapte ao regime de escravidão, pois, realmente, na legislação em vigor, só existe uma carga horária mínima.

GO: DEPUTADO MAJOR ARAÚJO PROPÕE DESARMAMENTO DA PM

fonte: victor fonseca


Em Goiás, já foi aprovada preliminarmente em Plenário e seguiu para discussão e votação na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) o projeto de lei nº 787 que em seu teor objetiva proibir “uso de armas letais, de fogo de qualquer calibre, pelos policiais militares, durante as diversas frentes de serviços realizadas pela Polícia Militar”. Enfim, um desarmamento geral da PMGO.

O mais surpreendente é que o deputado que o apresentou não é um dos “ólogos” que os policiais tanto se queixam, mas sim um Major, o senhor Major Araújo do PRB. A não ser que, para ignorância de muitos, o estado de Goiás tenha se tornado uma zona serena e tranqüila, livre da violência armada, a ideia parece ser carente de coerência e justificativa.

Policial militar desarmado é algo que costuma ser tolerado, com resistência, na composição de patrulhas em eventos especiais ou nas ações de controle de distúrbios civis, ainda assim porque sabe-se que o comando ou frações da tropa portarão esse recurso pronto para ser empregado caso surja necessidade. No dia-a-dia, nas atividades rotineiras como o rádio-patrulhamento, é algo descabido e imprudente, e por mais incrível que pareça, o anúncio é de que a lei visa justamente isso.

Com a palavra os PM’s goianos, que podem melhor comentar essa ideia, ou quem sabe até concordar com o projeto, o que surpreenderia muito…

RJ: MENOR MORRE "DE SUSTO" AO SER ABORDADO PELA PM

fonte: r7.com

Um menor de idade morreu vítima de infarto depois de roubar um carro e ser abordado pela polícia no Rio.

MG: VEREADOR É CONDENADO, APÓS ACUSAR POLICIAIS DE ABUSO DE AUTORIDADE

fonte: o tempo


O juiz da 2ª Vara da comarca de São Gonçalo do Sapucaí, no Sul de Minas Gerais, condenou um vereador do município por denúncia caluniosa contra dois militares. Ele foi condenado a dois anos de prisão, sentença substituída por duas penas restritivas: uma prestação de serviços comunitários e outra de doar a uma entidade assistencial um salário mínimo. A decisão suspende ainda os direitos políticos do vereador por dois anos.

O Ministério Público, na denúncia oferecida, sustentou que o vereador, inconformado com a sua prisão por desacato no dia 3 de novembro de 2009, entrou com uma denúncia caluniosa contra os militares, acusando-os de abuso de autoridade. Foi instaurada uma investigação administrativa contra os policiais que, posteriormente, foi arquivada.

De acordo com o juiz, o processo revela que o político, por ter sido preso por desacato, tentou prejudicar os policias posteriormente. O vereador chegou até a utilizar as prerrogativas do cargo para convocar o comandante da Polícia Militar local até a Câmara Municipal para prestar esclarecimentos, destacou o juiz.

O juiz entendeu que houve prejuízo para as vítimas, já que sofreram investigações indevidas. A decisão está sujeita a recurso.

PR: COMANDANTE-GERAL DA PM É CONDENADO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

fonte: joice hasselmann

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marcos Teodoro Scheremeta, foi condenado por improbidade administrativa.

A sentença é do juiz da 3ª Vara Cível de Foz do Iguaçu, Ederson Alves. Scheremeta é acusado de liberar um carro apreendido com diversas irregularidades.

Segundo o juiz, a liberação foi feita de forma ilegal. Em 2003, o Ministério Público entrou com a ação contra o comandante.

Na época ele era major e subcomandante do 14º Batalhão de Foz. A assessoria de imprensa da Polícia Militar informou hoje à tarde que Scheremta não está no quartel da PM e que vai comentar sobre o assunto por enquanto.

Depois do Carnaval o advogado dele deve falar sobre a sentença.

11 de mar de 2011

DF: PROPOSTA DE REESTRUTURAÇÃO DA PMDF E CBMDF ESTÁ SENDO ANALISADA PELA CÂMARA

fonte: blog da renata


Proposta de reestruturação da Lei 12086 que dispõe sobre os postos e graduações e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 62 da constituição da República Federativa do Brasil, adota a seguinte medida.

Art. 1º Fica instituída a carreira única da Polícia Militar do Distrito Federal a qual inicia-se como soldado de 2ª classe e encerra-se como Coronel de Polícia.

Art. 2º – A polícia Militar do Distrito federal criará normas e mecanismos para a ascensão profissional.

Art. 3º – Unifica-se todos os quadros da Polícia Militar ao Quadro de Policiais Militares Combatentes, exceto o Quadro dos médicos que permanecesse conforme encontra-se na lei.

Art. 4º – Deixa de existir o número de vagas para promoção, havendo progressão funcional conforme tabela em anexo.

Art. 5º – Todos os benefícios constituídos nesta lei estende-se aos policiais militares inativos, da reserva remunerada e as pensionistas.

Art. 6º - Deixa de existir o interstício e passa a ter progressão funcional conforme tabela do anexo I.

Art. 7º – Estabelece o Mês Março como sendo a data base do reajuste dos Policiais Militares do Distrito Federal.

Art. 8º – Institui o reajuste anual para os Policiais Militares no mesmo percentual concedido ao Fundo Constitucional.

Art. 9º – A promoção para 2º Ten será exclusiva dos subtenentes ou, quando não houver subtenente habilitado, deverá ser primeiro Sargento obedecendo o critério da antiguidade.

Art. 10º – Cria-se a gratificação para os policiais militares que estejam exercendo função de monitor, instrutor e ou comandante de pelotões dos cursos de formação e profissionalização.

Art. 11º – Cria-se a gratificação de escolaridade para curso acima de 120horas/aulas no mesmo valor pago referente a um serviço voluntário.

Art. 12º – Para efeitos do disposto no Inciso I do Art. 86, fica estabelecida as equivalências de cursos conforme aplicado nesta lei no Art. 105 aos Bombeiros Militares do Distrito Federal.

I – a Curso de Formação de Praças, o Curso de Formação de Soldado;
II – a Curso de Aperfeiçoamento de Praças, o Curso de Formação de Sargentos;
III – a Curso de Altos Estudos de Praça, o Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos;
IV – a Curso de Formação, os cursos superiores exigidos para o ingresso dos militares dos Quadros de Oficiais Militares QOPMA e ESPECIALISTAS.

Art. 13º - O Policial Militar, quando completar trinta anos de efetivo serviço à Corporção, será promovido automaticamente ao posto ou graduação seguinte na escala hierárquica.

Art. 14º - Cria-se a gratificação de escolariadade para os cursos de pós-graduação, mestrado, doutorado, bacharelado no valor pago referente a dois serviços voluntários por cada certificado apresentado.

Art. 15º – Para a progressão funcional ao posto de coronel será exigido os cursos de bacharel em direito, Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais, Curso de Altos Estudos de Oficiais, curso superior de oficial, que serão ministrados a partir do posto de capitão pela PMDF e CBMDF.

Art. 16º - Autoriza a venda das licenças especiais e férias não gozadas totall ou parcial para aquisição da casa própria, aquisição de veículos, custear despesas médicas para tratamento de saúde própria ou dependentes, pagamento de dívida com entidade e ou órgãos do governo, aquisição de imóveis.

BR: INTEGRANTES DAS FORÇAS POLICIAIS DO BRASIL PODERÃO SE CANDIDATAR A CURSO EM ISRAEL

fonte: ministério da justiça

Brasília, 10/03/11 (MJ) – Integrantes da Força Nacional de Segurança Pública, policiais federais, rodoviários federais, civis, militares e bombeiros militares, dentre outros agentes de segurança pública, já podem se inscrever no curso Polícia e Comunidade, que está sendo oferecido pelo governo israelense e pela Organização dos Estados Americanos (OEA).

O curso será realizado no período de 10 a 30 de maio, em Israel. Membros do Ministério Público também podem concorrer às vagas. A iniciativa tem como objetivo analisar o modelo de policiamento da comunidade israelita e as ações de polícia comunitária vigentes no Brasil para que as autoridades dos dois países troquem informações sobre boas práticas.

Para participar da seleção, é necessário que o policial tenha fluência em espanhol e encaminhe para o email dcm-sec@brasilia.mfa.gov.il o formulário de inscrição preenchido até o dia 25 de março. É preciso encaminhar também uma foto 3x 4 do candidato, que pode ser escaneada. A participação dos policiais será custeada pelo governo israelense.

Para acessar o formulário clique aqui.

BR: NOVAS VIATURAS DA PM EM TODO O BRASIL, GERAM POLÊMICA NAS REDES SOCIAIS

fonte: stive on-line



Esta circulando por e-mail uma informação com anexos que as novas viaturas da Pm goiana sera parecidas com taxis.

Nada contra a profissão do taxista, mas viatura de polícia militar tem que ser vista e não ficar escondida.  É o que constatei que a grande maioria das pessoas também  pensam quando postei uma foto nas redes sociais dizendo que  seria importante ouvirem a opinião das pessoas antes…


Para nós as cores são tão importantes como a postura do policial. Você já se imaginou porque a maioria das grandes redes de fast foods(Mc, Giraffas, Burger king etc) preferem cores quentes como o amarelo, laranja e vermelho?

A cor é um elemento importante da marca que exerce várias funções, veja:

“O paladar é diretamente sugestionado pela cor. As cores vibrantes (vermelho, laranja, amarelo) despertam e estimulam nosso paladar. Já cores como azul, verde, marrom e preto são consideradas menos estimulantes.”

Site da Revista Superinteressante 

Pela repercusão temos percebido que o assunto tem causado muita frustação, seria bom se tivessem consultado a opinião das pessoas antes ou contratado um maketeiro como esse…

PR: DEPUTADOS TORRARAM R$ 1,7 MILHÃO COM ALIMENTAÇÃO EM 2010

fonte: fábio campana

Mais um escândalo surge na Assembleia. Desta vez, são os gastos dos deputados estaduais com a alimentação que assustam. De acordo com as informações apuradas pela Gazeta do Povo, foram gastos R$ 1,7 milhão com refeições em 2010.

O montante até seria pouco se fosse usado exclusivamente para refeições dos parlamentares e de seus assessores – que, somados, eram cerca de mil pessoas no ano passado.

O problema é que, muitas vezes, essas despesas custearam bocas-livres para apoiadores políticos, correligionários, prefeitos, vereadores e até professores.

Essa prática, vedada em alguns estados, como em São Paulo, também pode ser interrompida no Paraná.

O Ministério Público Estadual (MP) já recebeu solicitações e vai iniciar, em breve, investigações sobre o uso da verba de ressarcimento dos parlamentares.

Segundo especialistas, a utilização de recursos públicos de forma indiscriminada para refeições pode ser enquadrada como crime de improbidade administrativa.

Será que alguém vai colocar de fato a mão no bolso?


Fui pesquisar o valor da cesta básica na Capital Paranaense, e segundo o DIEESE o valor no início de 2011 foi de R$ 237,17.


Se fizermos uma conta rápida R$ 1,7 milhão em comida para amiguinhos dos deputados, divididos por R$ 237,17 valor estipulado pelo DIEESE para a cesta básica, seria igual à 7.168 cestas básicas para alimentar famílias carentes.

PR: IML VIVE UM CAOS SEM PRECEDENTES

fonte: lobão, paraná on-line, tribuna do paraná

Na porta de uma das geladeira um pano é usado para conter o sangue.
Dentro, corpos ensacados são amontoados.

Cenas de horror e de descaso que nem mesmo o mais abusados filmes “trash” poderiam reproduzir, podem ser vistas naquele que deveria ser um dos órgãos de maior relevância da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), o Instituto Médico Legal (IML).

Depois de três anos de intervenção, em que a administração esteve a cargo de um coronel da reserva da Polícia Militar do Paraná, o que deveria resultar em uma melhora operacional e de atendimento do público, não passou de pinturas nas paredes, colocação de câmeras de segurança e uma lista interminável de proibições, como dar informações à imprensa e impedir a entrada de carros de veículos de comunicação e de funerárias no pátio.

Sucateado e vivendo um caos sem precedentes, além de prestar um péssimo serviço à população (inclusive com o extravio de cadáveres), as câmaras mortuárias do IML ainda representam um problema à saúde dos funcionários do órgão.

Mais de 120 cadáveres estão literalmente amontoados em duas geladeiras, cujo funcionamento está muito longe do ideal. Em uma delas estão os cadáveres mais recentes, identificados e com prazo para serem liberados.

Na outra, não identificados e os que estão aguardando liberação judicial. Parentes que chegam para fazer o reconhecimento de um corpo, muitas vezes esperam a remoção de dezenas deles, até que o correto seja encontrado.

Um constrangimento grande e uma tarefa que poucos tem estômago para aguentar. Segundo um funcionário do IML que não quis se identificar, há cadáveres que deram entrada em 2008, e apesar de estarem refrigerados, já estão em avançado estado de putrefação.

Terror

Com exclusividade, a Tribuna do Paraná teve acesso a esta área do IML e conseguiu registrar a cena horripilante a que são submetidos diariamente os funcionários e as eventuais famílias que precisam reconhecer vítimas. Sacos pretos amontoados, identificados por números.

De alguns deles vaza sangue, que se mistura com o chorume, e escorre pelos demais até chegar a porta do frigorífico e ganhar o corredor. Para evitar que o mau cheiro - que é insuportável - chegue mais forte nas outras áreas, os funcionários colocam pano na fresta da porta, que segura o líquido e reduz o fedor, mas é só um paliativo.

Na semana passada, segundo funcionários, um corpo que estava na câmera fria teve que passar por exames para ser liberado por vias judiciais. Para achar o cadáver foi necessário retirar outros 15 corpos que estavam amontoados.

As etiquetas colocadas para identificar os corpos facilmente são apagadas com o líquido denso que escorre pelos sacos pretos, propiciando troca de cadáveres nas liberações e até o extravio de algum corpo que está no meio de tantos outros não identificados.

Foi o que aconteceu com o corpo do pedreiro Nilton Lopes Santana, 27, assassinado no mês passado, em Fazenda Rio Grande. O rapaz foi encontrado morto em 19 de janeiro, em decomposição, e através da Justiça a família conseguiu autorização para sepultá-lo.

Porém, para surpresa dos parentes, o cadáver não foi encontrado no necrotério, e o funeral, teve que ser cancelado. Ele provavelmente foi sepultado como indigente.

A direção confirmou que os funcionários reviraram as salas do necrotério à procura do corpo de Nilton. De acordo com a legislação, os cadáveres sem identificação podem ser enterrados após 30 dias.

Mas não é isso que vem acontecendo. Muito menos em casos como o de Nilton, em que a família apenas aguardava o resultado do exame de DNA, o corpo não poderia ser enterrado sem autorização judicial.

Desgaste

Os camburões que recolhem os corpos também estão sucateados. O desgaste é justificado pela distância que percorrem todos os dias. São 24 horas ininterruptas nas ruas da capital e de 27 municípios da região metropolitana, e enquanto os agentes funerários são colocados para fora do IML, nos locais de morte eles são bem vindos, pois ajudam os funcionários a recolher os corpos.

Na semana passada, a intervenção terminou sem atingir sucesso esperado. O novo diretor do órgão, médico Porcídio D”Otaviano de Castro Vilani, herda um IML cheio de problemas que precisam de solução imediata. Ao antecessor, coronel Porcides, restou a frustração da missão não cumprida.

Descaso até com as viaturas

O dono de um sítio foi encontrado morto, no final da noite de domingo, em Doutor Ulisses, distante 96 quilômetros de Curitiba. Apesar de o cadáver, já em avançado estado de decomposição, ter sido localizado por volta das 23h, até a manhã de segunda-feira, não havia sido recolhido pelo Instituto Médico-Legal (IML) porque a viatura quebrou.

De acordo com o soldado Fernandes, a vítima morava sozinha e foi identificada por familiares como Fleure da Conceição Chamberlain, 69 anos. A perícia do Instituto de Criminalística constatou que o corpo já estava lá há pelo menos 10 dias.

O perito conseguiu identificar que houve esmagadura de crânio. Perto do corpo havia pedras, paus e tijolos que podem ter sido usados para golpear o idoso. Depois que o perito deu seu trabalho por encerrado, policiais militares que estavam de plantão tiveram de passar a madrugada cuidando do corpo.

Na segunda-feira, uma família viveu 12 horas de tristeza, de abandono e de revolta. Mário Antônio Wach, 45 anos, morreu vítima de mal súbito na sala da casa onde morava, no Boa Vista, por volta de 3h.

Quando ligaram para o IML, os familiares receberam a informação que uma viatura estava no litoral e outra quebrada, e que era preciso aguardar uma outra que viria de Paranaguá.

O corpo de Mário continuou no sofá da casa até por volta de 15h30, quando foi recolhido por uma ambulância do Corpo de Bombeiros. O IML contava até ontem com duas viaturas em precário estado.

Uma delas está “baixada”, com o limpador de parabrisa está quebrado. A outra sofreu problemas mecânicos. Apesar da chuva fina que caiu, por volta das 10h de ontem, o rabecão com o limpador danificado teve de seguir para Doutor Ulisses.

Diante do cenário caótico, um carro de Paranaguá foi solicitado para a capital, porém também teve problemas no motor durante o deslocamento. Outra saída foi trazer uma viatura de Londrina, que deve chegar nos próximos dias.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...