10 de fev de 2012

RJ: GOVERNO TENTA MANOBRA PARA EVITAR GREVE E ASSINA DECRETOS PARA AGILIZAR PROMOÇÃO DE BOMBEIROS E PMS DO RJ

A Secretaria de estado de Planejamento e Gestão anunciou nesta terça-feira (7) a assinatura de dois decretos que estabelecem regras complementares para a promoção de policiais e bombeiros. Com a publicação do decreto, 3.673 praças das duas corporações serão beneficiados.

A medida será publicado no Diário Oficial de quarta-feira (8).

Segundo a secretaria, o mesmo decreto também cria uma regra de transição para os praças que entraram nas duas corporações de 1995 a 1998 e que, por terem sido promovidos nos últimos dois anos, não teriam direito às antecipações previstas no decreto de janeiro. Para esses casos, o intervalo da promoção por tempo de serviço foi reduzido de três para um ano.

O outro decreto cria novas regras para as promoções de oficiais da PM e do Corpo de Bombeiros. Antes, mesmo havendo vaga em patente superior, o oficial tinha que esperar o tempo de serviço exigido para ter direito a promoção. Com o decreto, esse tempo foi reduzido em um terço, desde que não haja outro oficial que já tenha cumprido a exigência.

A Secretaria de Planejamento e Gestão informou ainda que a partir deste ano, o tempo máximo de serviço efetivo prestado para que um soldado seja promovido a cabo passa de 8 para 6 anos; de cabo para 3º sargento, de 15 para 12 anos; de 3º sargento para 2º sargento, de 20 para 16 anos; de 2º sargento para 1º sargento, de 25 para 20 anos; e de 1º sargento para subtenente, de 30 para 25 anos.

Votação de projeto de lei é adiado

A votação do projeto de lei número 1.184/12, que trata do aumento concedido a servidores da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e de agentes penitenciários do estado do Rio de Janeiro, foi remarcada para quinta-feira (9). Nesta terça, os deputados apresentaram mais de 70 emendas à proposta do governo, que prevê um reajuste total de quase 39% às categorias no biênio 2012/2013.

A oposição sugeriu ao presidente da Alerj, deputado Paulo Melo, a criação de um colégio de líderes para debater as emendas apresentadas. As entidades de classe das quatro corporações pedem reajuste salarial e a incorporação do piso salarial no valor de R$ 3.500. As polícias civil e militar cogitam paralisações a duas semanas do carnaval, caso as reivindicações não sejam atendidas.

Na tarde desta terça-feira, a Alerj estava cercada por grades e com a segurança reforçada. Policiais militares do Batalhão de Choque ocuparam as escadarias e o entorno do local. De acordo com a Alerj, a medida foi para proteger o prédio, que é tombado. Apesar do policiamento, o clima no local era de tranquilidade.

Pagamento até 2013


O líder do governo na Alerj, deputado estadual André Correa (PSD), disse que o governo não vai ceder às pressões das categorias e da oposição. O reajuste concedido pelo governo representa uma antecipação dos aumentos que deveriam ser concedidos mês a mês, até 2013.

"A sociedade do Rio de Janeiro não quer ser estimulada a viver os problemas que a Bahia está vivendo. Não está no escopo do governo aprovar esse tipo de emenda, mas vamos continuar abertos, ouvindo as demandas, mas está fora de cogitação um aumento dessa ordem. Quando o governo Cabral assumiu, o salário era na ordem de R$ 900. O menor salário agora em fevereiro é de R$ 2.100 e em outubro do ano que vem chega a R$ 2.500”, argumentou André Correa, acrescentando que a medida do governo vai gerar o custo de R$ 1 bilhão aos cofres públicos.

Emendas ao projeto


O deputado Marcelo Freixo (PSOL) apresentou oito emendas ao projeto de lei. Ele argumenta que em outubro de 2013, quando termina o pagamento de acordo com a proposta do governo, um soldado da Polícia Militar terá um salário líquido em torno de R$ 1.600. Freixo explica que o valor fica muito abaixo do pleiteado pela categoria.

“A proposta do governo não traz ganho, apenas a antecipação de reajustes que eles já ganharam”, concluiu o deputado.

A oposição também apresentou emendas para estender o benefício do auxílio-moradia a policiais civis e agentes penitenciários, já que o texto do governo inclui apenas a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros.

fonte: g1

2 comentários:

  1. So gostaria de comentar que quando o reajuste e para Deputado,senador,Juiz,Vereador,Promotor,Ministros,Presidente ai não tem Lei de Responsabilidade Fiscal mas quando e para dar aumento salarial para Educaçao,Segurança ai tem que observar tal Lei.E sobre a greve o PT so existe no Brasil por ter feitas muitas Greve,em buscda de melhres salarios.E hoje e contra as greve.Sera que se estivese do lado contrario nao estaria apoiando?Cade a Oposiçao.Olho vivo.

    ResponderExcluir
  2. Bixo!! Sabe o que e vergonhoso no Rio de Janeiro? é que o estado recebe royalties da petrobras fora a arrecadação Estadual e turismo e o governo espera pau quebra bombeiro e policia parar pra poder dar uma mera esmola comparado ao que arrecada!!
    O negócio e fazer isso mesmo deixa o negocio a merce da bandidagem e os motoquero ralado e o povo acidentado la para o governador cuida, alias, pra ele bombeiro e policial ganham o suficiente!
    Então Serjão ( Sergio Cabral Filho) pega na arma e vai la o senhor atende o povo ja que o senhor acha que recebem bem!!!

    ResponderExcluir

As regras dos comentários são as seguintes:

- Serão rejeitados textos com linguagem ofensiva ou obscena, com palavras de baixo calão, com acusações sem provas, com preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com a legislação nacional;

- O comentário precisa ter relação com a postagem;

- Os comentários são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores e não refletem a opinião deste blog.


* Os comentários são liberados da moderação, com um prazo de 24 horas, os administradores do blogger exercem outros trabalhos e não possuem tempo integral de dedicação ao blogger, desculpem mas só assim é possível.

Aos chorões que acham que temos algo contra a Policia Civil ou determinada OPM, nós só publicamos o que está na mídia com fonte e tudo, não inventamos matérias e não é nossa intenção colocar uma instituição contra a outra, então antes de mandar comentários denegrindo os administradores do Blog, verefique a fonte no final da matéria.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...